Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Setor da Educação precisa de 27,5 milhões de euros para reconstruir infraestruturas depois do ciclone Idai

Plano de reconstrução pós-Idai no setor da educação será entregue ao Gabinete de Reconstrução.
17 de Abril de 2019 às 10:01
Ciclone Idai no Zimbabué
Ciclone Idai
Ciclone Idai
Ciclone Idai
Ciclone Idai no Zimbabué
Ciclone Idai
Ciclone Idai
Ciclone Idai
Ciclone Idai no Zimbabué
Ciclone Idai
Ciclone Idai
Ciclone Idai
O Ministério da Educação de Moçambique precisa de dois mil milhões de meticais (27,5 milhões de euros) para a reabilitação de infraestruturas do setor destruídas pelo ciclone Idai no centro do país, disse a ministra do pelouro, Conceita Sortane.

Conceita Sortane, citada esta quarta-feira pelo Notícias, afirmou que o dinheiro será usado na reconstrução ou reabilitação de mais de seis mil salas de aula nas províncias de Sofala, Manica, Tete e Zambézia, as quatro afetadas pela passagem do ciclone Idai no dia 14 de março e inundações que se seguiram.

"O valor será reajustado em função do levantamento que está a decorrer visando apurar as necessidades de reabilitação e aquisição de material didático para alunos e professores", afirmou Sortane.

O plano de reconstrução pós-Idai no setor da educação será entregue ao Gabinete de Reconstrução criado pelo Governo moçambicano na terça-feira desta semana.

Doravante, prosseguiu a ministra da Educação, a construção de infraestruturas vai atender à necessidade de dotá-las de material resistente a calamidades naturais, em linha com as diretrizes da ONU-Habitata, organismo das Nações Unidas especializada em assuntos de habitação.

O ciclone Idai, que afetou também o Maláui e o Zimbabué, provocou 603 mortos em Moçambique e afetou mais de 1,5 milhões de pessoas, segundo as autoridades moçambicanas.

Muitas infraestruturas, incluindo escolas e unidades de cuidados de saúde, foram destruídas ou ficaram danificadas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)