Crianças salvas de gruta na Tailândia "estão bem"

Operação de salvamento dos meninos e do treinador deverá ser retomada na manhã de terça-feira.

As operações de resgate das crianças e um adulto que estão enclausurados numa gruta da Tailândia foram interrompidas por volta das 19h20 (13h20 em Portugal) desta segunda-feira.

As equipas de resgate deverá regressar à gruta na manhã de terça-feira, onde ainda se encontram quatro crianças e o treinador da equipa de futebol, que deverá ser o último a ser retirado da caverna.

Em conferência de imprensa, o responsável das operações de busca indicou que o resgate só termina dentro de três dias, a pedido de um comandante do exército tailandês, mas garante que os meninos resgatados esta segunda-feira estão no hospital e "bem de saúde", adiantando ainda que a operação de resgate vai continuar consoante as condições meteorológicas.

Treinador pede perdão em carta aos pais das crianças presas em gruta


As quatro vítimas que foram retiradas ao longo do dia desta segunda-feira foram transportadas de helicóptero para a mesma unidade hospitalar  onde estão as quatro crianças que salvas no domingo.

Com a interrupção do resgate, o foco agora vai para o estado de saúde dos oito rapazes já resgatados. Em declarações à CNN, uma das médicas da Escola de Medicina da Universidade do Tennessee, Darria Long Gillespie, afirmou que neste momento "uma das principais preocupações é o oxigénio". "Eles estão numa área onde os níveis de oxigénio são baixos", disse a médica.

Além disso, o estado de desnutrição e desidratação é outro fator a ter em conta, uma vez que os meninos estiveram durante muito tempo na gruta.



A fifth boy has been rescued and is on his way to hospital. The ambulance has just passed us at the cave site #ThaiCaveRescue pic.twitter.com/VO8Sy6DYog


Operação começa durante a tarde após chuva impedir trabalhos matinais
As operações de resgate para salvar os meninos e o treinador de uma gruta na Taiândia recomeçaram esta segunda-feira pelas 14h30 locais (8h30 em Portugal), depois de terem sido afetadas pela chuva da manhã. 


Quatro meninos resgatados no domingo estão de boa saúde, mas com fome
De acordo com as autoridades tailandesas, os quatro meninos já resgatados estão "com fome, mas de boa saúde" e a chuva forte que caiu durante a noite não alterou o nível da água na gruta. 

O chefe da missão de resgate, Narongsak Osottanakorn, adiantou que os quatro rapazes resgatados foram mantidos no hospital, longe da família e a realizar mais exames médicos, devido a indícios de infeções.

Pela manhã desta sexta-feira, o responsável revelou que os mesmos mergulhadores que resgataram as quatro crianças este domingo regressaram à gruta para o resgate dos restantes nove sobreviventes. 

Primeira etapa "concluída  com sucesso"
As primeiras quatro crianças que foram retiradas da gruta e estão a salvo, na Tailândia. A garantia foi dada por Narongsak Osottanakorn, na primeira conferência oficial desde o início do resgate. O chefe das operações acrescentou que a "primeira etapa [do salvamento] foi concluída com sucesso".

Na noite de domingo, as operações, que foram suspensas por 10 horas para preparar a próxima etapa do resgate, começaram ao início da manhã desta segunda-feira. No entanto, a chuva torrencial que se fez sentir na Tailândia obrigou a adiar os trabalhos.

Sem autorização para falarem, junto ao 'acampamento' que dá apoio logístico às equipas, as equipas de salvamento limitaram-se a mostrar os polegares para cima, antes de partirem para a gruta localizada a cerca de dois quilómetros e cujo acesso está agora bloqueado aos meios de comunicação social.

No horizonte, a neblina, mas sobretudo a chuva que as autoridades tailandesas tanto temem, 'escondem' a gruta da qual, no domingo, as equipas de resgate conseguiram retirar quatro dos 13 elementos da equipa de futebol Wild Boars que ficaram presos na gruta Tham Luang, situada na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia, junto à fronteira com Myanmar (antiga Birmânia) e o Laos.

Quatro rapazes já estão a salvo

Mongkol Boonpiem, de 13 anos, é um dos meninos que foram resgatados este domingo, de acordo com o jornal Bangkok Post. A primeira criança saiu às 17h40, hora local, menos seis em Portugal Continental. A segunda foi retirada dez minutos depois.

Os rostos da dedicação e esperança para resgatar as crianças presas na gruta

Narongsak Osottanakorn revelou que os outros dois meninos chegaram ao fim do percurso de saída da caverna duas horas depois das primeiras. Nesta operação estão envolvidos 90 operacionais, 40 deles tailandeses.

Os rapazes saíram pelo seu próprio pé da caverna. Foram avaliados por médicos no local e posteriormente transportados para o hospital Chiangrai Prachanukroh em ambulâncias e de helicóptero. Um deles está em "estado grave", afirmam os media locais.



"Dois rapazes estão fora [da gruta]. Estão agora no hospital de campanha perto da caverna", referiu, na altura da saída das crianças, Tossathep Boonthong, um dos chefes da equipa de resgate. "Estamos a examiná-los", acrescentou.

Difícil operação de retirada das crianças
A operação de retirada de 12 jovens e do seu treinador de futebol, presos numa gruta inundada no norte da Tailândia há 15 dias, começou este domingo, anunciou o chefe das operações. O resgate poderá demorar entre dois a quatro dias.

Resgate de crianças e treinador da gruta na Tailândia já começou

"Hoje é o dia D... Os rapazes estão prontos para enfrentar todos os desafios", declarou Narongsak Osottanakorn, chefe e governador da província de Chiang Rai, no norte do país.

Uma fonte, citada pelo jornal Bangkok Post, refere que as crianças deverão ser divididas em quatro grupos durante o resgate. Cada um é acompanhado por uma equipa de dois mergulhadores.

Os níveis da água em alguns dos principais pontos da gruta estão mais baixos, o que é uma grande ajuda para as operações de resgate se processarem com sucesso. Nas operações participam 13 mergulhadores estrangeiros e cinco pertencentes à marinha tailandesa.

Treinador pede perdão em carta aos pais das crianças presas em gruta

A decisão de começar a retirar as crianças da caverna foi feita em coordenação entre a marinha tailandesa, os médicos no local e os familiares dos meninos. O resgate começou com a entrada dos primeiros mergulhadores às 10h00 (4h00 em Lisboa) na gruta, anunciou também Narongsak Osottanakorn.

As autoridades tailandesas pediram aos meios de comunicação social para saírem da zona em torno da entrada da gruta.

No passado dia 23 de junho, depois de um jogo de futebol os 12 rapazes, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o seu treinador, de 25, foram explorar a gruta e ficaram presos.

Chuva regressou
As condições metereológicas, uma das maiores preocupações nesta operação de resgate, pioraram nas últimas horas. Por resgatar estão ainda nove crianças e chuva que começou a cair poderá dificultar o resgate até agora bem sucedido. 

Operação foi suspensa e deverá retomar na madrugada desta segunda-feira. 

Estado de saúde das crianças preocupa
Após o resgate bem sucedido de quatro das 12 crianças da gruta Tham Luang, o foco vira-se agora para a saúde dos sobreviventes. 

Depois de ter sido anunciado que uma das crianças inspira sérios cuidados médicos, resta a dúvida sobre a condição de saúde dos restantes, a longo prazo. 

De acordo com uma especialista, que prestou declarações ao CNN, a falta de oxigénio a que as crianças foram expostas é o primeiro fator a ter em conta e o primeiro verificado pelas equipas médicas. 

Outros dos fatores de preocupação são a desidratação, desnutrição e outros efeitos que possam advir dos 15 dias em que a equipa de futebol esteve presa na caverna. 

Carole Lieberman, uma psiquiatra que também é mergulhadora, assume que os efeitos psicológicos, como é o caso de stress pós-traumático, serão avaliados ao longo do processo de cuidados médicos a que os sobreviventes serão submetidos. 

De acordo com a Administração de Segurança e Saúde Ocupacional do Departamento de Trabalho dos EUA, o oxigénio necessário para que uma pessoa respire e se mantenha funcional são entre os 19.5% e os 23.5%.

Na gruta os níveis de oxigénio na gruta encontram-se a 15%, o que aumenta as hipóteses das crianças sofrerem de hipóxia, uma condição que se pode tornar fatal. 

Apesar das condições preocupantes, o facto de serem futebolistas jovens é uma vantagem pois o corpo consegue adaptar-se mais facilmente aos baixos níveis de oxigénio, a menos que se tornem ainda mais baixos. 


Especialista australiano entre mergulhadores envolvidos no resgate de jovens

Um especialista australiano, que combina décadas de experiência médica com uma longa história de mergulhos complexos, incluindo em cavernas, é um dos 50 mergulhadores internacionais envolvidos no resgate a decorrer em Mae Sai, na Tailândia.

De acordo com meios de comunicação social australianos, Richard 'Harry' Harris é um anestesiologia com grande experiência em mergulho e uma "disposição meticulosa" que, segundo os colegas, é essencial para a operação. Atualmente, lidera a equipa de busca e salvamento de emergência 'MedSTAR' do Serviço de Ambulâncias do Sul da Austrália.

'Harry' faz parte do grupo de 90 mergulhadores, 50 estrangeiros e 40 tailandeseses, que participa nas operação de resgate de um grupo de crianças e do treinador de futebol presos numa gruta em Mae Sai, na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia, acrescentaram.






pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De todoatento09.07.18
    Um trabalho arriscado, feito por profissionais competentes e que irá resultar em pleno. Espero que todos sejam salvam e estejam de boa saúde.
1 Comentário
  • De todoatento09.07.18
    Um trabalho arriscado, feito por profissionais competentes e que irá resultar em pleno. Espero que todos sejam salvam e estejam de boa saúde.
    Responder
     
     0
    !