Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Especialista da OMS alerta para terceira vaga da pandemia no início de 2021

David Nabarro acusa governos europeus de não terem garantido uma "infraestrutura necessária" nos meses de verão para travar novas vagas.
Correio da Manhã 22 de Novembro de 2020 às 23:52
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Reuters

A Europa deverá enfrentar uma terceira vaga da pandemia do coronavírus ainda antes do início da vacinação.

A ideia foi avançada este sábado pelo enviado especial da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Covid-19, David Nabarro, em entrevista ao diário suíço Solothurner Zeitung.

De acordo com Nabarro, os governos europeus não garantiram uma "infraestrutura necessária", principalmente durante os meses de verão e depois de terem controlado a primeira vaga." Se se repetir a situação com a segunda vaga, vai haver uma terceira", alertou o especialista.

Ainda durante a entrevista, o enviado relembrou que o coronavírus cresce de forma exponencial e não aritmética, criticando a falta de compreensão dos decisores. "Exponencial quer dizer que os números podem crescer oito vezes numa semana, 40 em duas, 300 em três, mais de mil vezes em quatro semanas, e assim sucessivamente", sublinhou.

Em comparação, David Nabarro utilizou como exemplo a Ásia, afirmando que nestes países "as pessoas adotam comportamentos que dificultam o avanço do vírus; mantêm a distância entre si, usam máscaras, isolam-se se estiverem doentes" e justifica a diminuição de casos nesta região do globo com uma forte adesão das pessoas às medidas.

Os números da Covid-19 não páram de aumentar no continente europeu enquanto alguns países começam a anunciar o possível arranque dos programas de vacinação conta o vírus mortal.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários