Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Holanda informou sobre El-Bakraoui antes dos atentados

Avisos sobre os irmãos cinco dias antes.
Lusa 29 de Março de 2016 às 19:40
Irmãos El-Bakraoui morreram nos atentados
Irmãos El-Bakraoui morreram nos atentados FOTO: EPA
A Holanda informou a Bélgica sobre os antecedentes criminais de Ibrahim e Khalid El-Bakraoui, dois dos três homens que se fizeram explodir nos atentados em Bruxelas, cinco dias antes dos ataques, revelou hoje o ministro da Justiça holandês.

Questionado no parlamento holandês, Ard van der Steur explicou que a polícia holandesa recebeu um relatório da polícia federal norte-americana (FBI) enviado a 16 de março "no qual era informada sobre os antecedentes criminais de Ibrahim El-Bakraoui e do irmão Khalid e sobre os antecedentes terroristas de Khalid".

No dia seguinte, "o assunto surgiu durante um contacto bilateral entre as polícias holandesa e belga", afirmou o ministro.

"O passado radical dos dois irmãos foi discutido", acrescentou Ard van der Steur, sem fornecer mais pormenores.

O ministro holandês também confirmou as informações divulgadas na semana passada pelos 'media' norte-americanos que davam que Ibrahim El-Bakraoui estava referenciado pelo FBI, numa lista de vigilância antiterrorista, desde 25 de setembro de 2015.

Estas declarações do ministro holandês vêm reforçar a pressão sobre as autoridades belgas.

Uma semana depois dos ataques em Bruxelas, que fizeram pelo menos 35 mortos (incluindo três suicidas), as forças de segurança belgas continuam com as operações para encontrar um dos autores dos ataques que continua a monte.

Ibrahim El-Bakraoui foi um dos dois suicidas que se fizeram explodir no aeroporto internacional de Bruxelas-Zaventem. O seu irmão, Khalid, fez-se explodir na estação de metro de Maelbeek, junto às instituições europeias, no centro da capital belga.

O governo da Bélgica tem sido alvo de críticas, tanto internamente como no exterior, por ter alegadamente negligenciado um conjunto de informações sobre potenciais suspeitos e as suas ligações com redes 'jihadistas'.

O executivo belga liderado pelo primeiro-ministro Charles Michel já admitiu que foram cometidos erros.

Na semana passada, a Turquia acusou a Bélgica de ter ignorado um perigo claro e presente, depois de ter revelado que tinha detido e deportado para a Holanda, no verão de 2015, um dos bombistas suicidas envolvidos nos atentados em Bruxelas, neste caso, Ibrahim El-Bakraoui.

As autoridades turcas informaram que Ibrahim El-Bakraoui foi detido perto da fronteira com a Síria e que foi deportado como um suspeito de terrorismo.

Na semana passada, o ministro da Justiça holandês confirmou o procedimento das autoridades turcas.

Ard van der Steur não conseguiu precisar quanto tempo Ibrahim El-Bakraoui ficou na Holanda antes de regressar à Bélgica.

Holanda Bélgica atentados
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)