Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Homem mata e desmembra a noiva mas polícia espanhola acredita que foi "acidental"

César Román desfez-se do corpo logo após o homicídio.
25 de Fevereiro de 2019 às 18:18
César Román com a noiva
César Román com a noiva
César Román com a noiva
César Román com a noiva
César Román com a noiva
César Román com a noiva
César Román, empresário de restauração conhecido por "rei do cachopo" está detido desde outubro de 2018 em prisão preventiva pelo homicídio de Heidi Paz Bulnes, de 25 anos, de quem estava noivo.

A investigação ganhou agora novos contornos. A Polícia Nacional espanhola acredita que o suspeito matou a noiva de forma "acidental" na casa que ambos partilhavam, em Madrid, Espanha. De acordo com os meios de comunicação espanhóis, o homicídio terá ocorrido após uma discussão que se intensificou tendo César agredido ou empurrado a noiva provocando-lhe assim a morte. 

Segundo a investigação o homem assustou-se e por isso desmembrou o corpo. O "rei do cachopo" ter-se-à esforçado para não deixar manchas de sangue no plástico que colocou no chão. 

Após desmembrar Heidi, César enterrou parte do corpo juntamente com a faca que usou perto de sua casa. O tronco, sendo mais pesado, colocou-o numa mala e levou-o para Usera.

A mala veio a ser descoberta dias depois, após um incêndio numa das instalações onde Román tinha um restaurante.

Após o crime, o homem colocou-se em fuga negando todos os factos sendo posteriormente detido. Román culpa um grupo de narcotraficantes ligados à policia.

Segundo Román descreve numa carta, um grupo de traficantes de droga apontaram uma arma à cabeça da noiva acabando por matá-la, o que levou César Román a desaparecer e sair da capital espanhola depois de várias ameaças de morte.






Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)