Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Primeiro-Ministro da Islândia demite-se

Presidente recusou o pedido para dissolver o Parlamento.
5 de Abril de 2016 às 14:31
Sigmundur Gunnlaugsson viu-se forçado a apresentar a demissão
Sigmundur Gunnlaugsson viu-se forçado a apresentar a demissão FOTO: Reuters
O primeiro-ministro da Islândia apresentou esta terça-feira a demissão, pouco depois de o Presidente ter recusado dissolver o parlamento do país, contrariando o pedido de Sigmundur David Gunnlaugsson. É o primeiro político envolvido nos Papéis do Panamá a cair na sequência do escândalo.

O anúncio foi feito pelo Ministro da Agricultura, Sigurður Ingi Jóhannsson, que deverá substiutir Sigmundur à frente do governo islandês, embora este se mantenha como líder do Partido Progressista. A mudança terá de ser aprovada pelo Partido da Independência, parceiro na coligação do governo.

O chefe do Executivo tinha pedido ao Presidente do país para dissolver o parlamento e convocar eleições antecipadas. A decisão foi tomada depois de a oposição ter anunciado que ia apresentar uma moção de censura por a investigação ‘Papéis do Panamá’ ter revelado que o primeiro-ministro islandês e a mulher tinham uma empresa offshore desde 2007. Esta terça-feira, cerca de 10 mil pessoas juntaram-se à porta do parlamentos islandês, exigindo a demissão do primeiro-ministro.

Na página oficial no Facebook, Gunnlaugsson escreveu que se orgulha do trabalho político que tem feito na Islândia.

Nú í morgun átti ég mjög góðan fund með Bjarna Benediktssyni, formanni Sjálfstæðisflokksins. Við ræddum árangur ríkisstj...

Publicado por Sigmundur Davíð Gunnlaugsson em Terça-feira, 5 de Abril de 2016


Na segunda-feira, Gunnlaugsson tinha excluído demitir-se após a revelação de que possui bens dissimulados num paraíso fiscal, no âmbito da publicação dos chamados "Papéis do Panamá" (Panama Papers).











Islândia Sigmundur Gunnlaugsson Papéis do Panamá política demissão primeiro-minsitro
Ver comentários