Nova PGR garante que vai lutar pelo processo Marquês

Sem rodeios, a nova líder do MP diz que vai manter Amadeu Guerra no DCIAP e que a Polícia Judiciária tem posição de relevo na investigação criminal.
Por Tânia Laranjo|13.10.18
Quem esperava um discurso de circunstância, enganou-se. Lucília Gago, a nova procuradora-geral de República, não usou palavras mansas no dia da tomada de posse. Garantiu que vai manter o combate à corrupção no topo das prioridades do combate ao crime e falou do processo Marquês para assegurar que o Ministério Público se vai bater, na fase de instrução, pela investigação assinada por Rosário Teixeira.

Nova PGR garante que vai lutar pelo processo Marquês
Amadeu Guerra, o homem forte do DCIAP; e Luís Neves, o número um da PJ, não foram esquecidos. Lucília Gago garantiu que Amadeu Guerra tem a sua confiança e vai manter-se à frente do departamento que investiga os grandes casos. Sobre Luís Neves, referiu que a Polícia Judiciária possui uma posição de relevo no quadro dos órgãos de investigação criminal - num claro recado ao caso de Tancos em que a Polícia Judiciária Militar tentou ultrapassar aquela polícia.

Outros recados ao Governo foram diretos. Lucília Gago quer que a PJ seja dotada de mais meios, designadamente na Unidade de Perícia Financeira e Contabilística, pois só assim é possível combater a criminalidade económica e financeira. A magistrada diz depois que é preciso o poder político avançar para uma reforma que agilize a tramitação processual, evitando que as manobras dilatórias muitas vezes interpostas pelas defesas possam asfixiar os processos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!