Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Advogada do 'Jet Set' pede ajuda ao Estado mas conduz Porsche

Causídica requereu apoio judiciário à Segurança Social por viver em situação de carência.
Nelson Rodrigues e Ana Silva Monteiro 19 de Fevereiro de 2019 às 01:30
Joana Ramirez
Aurora Neves com a fotografia do filho que morreu num acidente de mota
Advogada acusada de desviar o dinheiro para contas de familiares
O modelo Panamera custa, no mínimo, 110 mil euros, sem extras
Casou com Vasco Ramirez, herdeiro de uma empresa conserveira centenária
Joana Ramirez
Aurora Neves com a fotografia do filho que morreu num acidente de mota
Advogada acusada de desviar o dinheiro para contas de familiares
O modelo Panamera custa, no mínimo, 110 mil euros, sem extras
Casou com Vasco Ramirez, herdeiro de uma empresa conserveira centenária
Joana Ramirez
Aurora Neves com a fotografia do filho que morreu num acidente de mota
Advogada acusada de desviar o dinheiro para contas de familiares
O modelo Panamera custa, no mínimo, 110 mil euros, sem extras
Casou com Vasco Ramirez, herdeiro de uma empresa conserveira centenária
Joana Ramirez diz viver na Foz do Douro, uma das zonas mais exclusivas (e caras) da cidade do Porto, e ficou conhecida por circular ao volante de um Porsche pelas ruas da Invicta. Agora, no âmbito de uma multa a que foi condenada a pagar, por ter entregado um requerimento fora de prazo, relativo a um processo em que disputa o direito a 6,5% da empresa conserveira do ex-marido, Vasco Ramirez, a advogada, que já comentou a vida de famosos em programas de televisão, alega viver em situação de pobreza.

Pediu apoio judiciário à Segurança Social e o Estado vai agora arcar com as custas judiciais no âmbito deste processo – após o apoio lhe ter sido concedido no final de janeiro.

Neste apoio judiciário, Joana Ramirez alega que, por exemplo, recebeu 9800 euros no ano 2018 e cerca de 3600 € em 2017. Garante ainda que no ano 2016 não declarou qualquer rendimento. A advogada atesta ainda que necessita do apoio judiciário, atribuído a pessoas carenciadas, uma vez que é a mãe, Rosalina, quem a ajuda mensalmente com 300 euros.

No requerimento aos Juízos de Execução do Porto, em que pede o perdão da multa em causa, Joana terá anexado ainda um documento de compromisso de honra, em nome da mãe, no qual explica que é esse o valor que a ajuda a sobreviver, nomeadamente a pagar as contas da luz, telefone, água e até alimentação. O Correio da Manhã tentou obter uma resposta da Segurança Social, assim como da advogada Joana Ramirez, mas sem sucesso.

A advogada terá pedido apenas apoio jurídico nesta ação executiva contra a empresa do ex-marido. Apesar de já ter sido acusada dos crimes de burla e falsificação de documentos, num outro processo, a também comentadora de televisão ainda não requereu essa ajuda ao Estado, mas pode voltar a fazê-lo, não pagando assim as custas judiciais caso seja condenada.

Joana Ramirez é advogada de si própria e defende-se em todos os processos – isto após vários advogados de prestígio recusarem ser os seus defensores devido aos vários processos em que é acusada de burla.

Na ação executiva que discute com o ex-marido em tribunal, e com o qual casou em regime de comunhão geral de bens, estão em causa 2,5 milhões de euros . Este valor inclui parte das ações da sociedade das Conservas Ramirez, que foram penhoradas por Joana. Vasco Ramirez, que está de relações cortadas com a causídica desde 2008, opõe-se a esta execução.

PORMENORES
50 mil € pelos honorários
No caso de Aurora Neves, em que Joana Ramirez é acusada de tentar ficar com 87 500 euros, a conhecida ‘advogada do jet set’ pedia 50 mil euros em honorários.

Tribunal juntou processos
O tribunal juntou o processo em que Joana Ramirez vai responder por enganar a família de um jovem morto num acidente de mota com o processo da venda do património da família Brochado Coutinho.

Continua a trabalhar
Apesar da polémica em torno de Joana Ramirez, e de a mesma já ter sido acusada em vários processos, a advogada continua a exercer funções, estando registada na Ordem dos Advogados.

Serviços numa empresa
Os rendimentos declarados por Joana Ramirez em 2017 e 2018 dizem todos respeito a serviços prestados para a mesma empresa. A advogada trabalha com recurso a recibos verdes, apurou o Correio da Manhã.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)