Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Homem queimado com ácido por ciúmes

Mulher foi presa e está na cadeia de Múrcia.
J.T. e J.C.R. 25 de Junho de 2018 às 01:30
José António Romão
José António Romão FOTO: Direitos Reservados
Um camionista de 52 anos sobreviveu a um ataque com ácido, cometido pela mulher. José António Romão, que emigrou para a zona de Múrcia, Espanha, em 2002, estava a dormir uma sesta quando Deijanira o regou com uma mistura de soda cáustica e água quente enquanto dizia "agora sim vais estar bonito para as tuas amiguinhas".

O caso ocorreu a 15 de maio e só agora o português teve alta hospitalar – perdeu um ouvido e só vê de um olho. Fugiu de casa, onde era "maltratado" devido aos "ciúmes completamente doentios" da brasileira com quem vivia há quase 18 anos.

"Nunca suportou que eu conversasse com mulheres e controlava o telemóvel. Deixei as rotas internacionais por causa dela e era agredido em casa", contou ao jornal ‘El Espanhol’. E foi quando quis separar-se que a mulher o atacou com o objetivo de o desfigurar.

Deijanira terá encontrado papéis com telefones e moradas de casas que José Romão andava à procura para ir viver sozinho e regou-o com a mistura corrosiva. José arrastou-se até à rua e pediu ajuda.

A mulher foi presa e está na cadeia de Múrcia.
questões sociais crime lei e justiça Deijanira Espanha Múrcia José António Romão El Espanhol
Ver comentários