Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Militares regressam de Moçambique: "Cansados mas de coração cheio"

Missão de apoio de emergência à população moçambicana chegou ontem ao fim para 41 militares portugueses.
Beatriz Ferreira 1 de Abril de 2019 às 08:39
A carregar o vídeo ...
Missão de apoio de emergência à população moçambicana chegou ontem ao fim para 41 militares portugueses.
Mila Ferreira emocionou-se ao abraçar o filho, o sargento de comunicações Fábio Ferreira, que durante nove dias integrou o grupo de apoio militar de emergência, em Moçambique. "Custou-me muito. Preocupava-me que ele pudesse apanhar alguma doença", desabafou ao CM.

O filho de Mila Ferreira foi um dos 41 heróis que este domingo aterraram no aeroporto de Figo Maduro, em Lisboa, após uma missão de ajuda humanitária na região da Beira, afetada pelo ciclone Idai. "Sabemos que dormiram muito pouco. Regressam cansados, mas de coração cheio", afirmou ao CM o comandante Pedro Coelho Dias, porta-voz do EMGFA.

O major farmacêutico João Roseiro foi responsável por ações de sensibilização sobre desinfeção de água: "Foram dias intensos. Chocou-me a pobreza extrema e a falta de recursos e meios. A cor da água, o calor...". "Pesou-nos quando o nosso condutor, José, nos disse que esteve sempre agarrado aos filhos durante o ciclone, que chovia, queria mudar de roupa e não conseguia", diz, por seu turno, o comandante José Carlos Sobreira, chefe da missão.

Estes militares fizeram, desde 22 de março até ontem, ações de busca e salvamento e prestaram apoio médico-sanitário. Seis militares ainda vão permanecer no terreno por tempo indeterminado, para continuarem os esforços de purificação de água e assegurarem a capacidade de comunicações do consulado português.

"Podíamos ter ficado mais tempo em Moçambique"
Para o primeiro-tenente fuzileiro Conceição Baptista, o grupo tinha "mais para dar". "Tínhamos capacidade para ficar mais tempo, mas o governo de Moçambique e a ONU já se estão a organizar e esta ajuda militar deixaria de fazer sentido."

"Quando a criança devolve um sorriso não há palavras"
A segundo-sargento Joana Bárbara foi uma das três mulheres na missão e recorda episódios marcantes: "Quando fazemos um simples gesto numa criança e ela nos devolve um sorriso não há palavras, é muito gratificante", conta.
Mila Ferreira Figo Maduro Fábio Ferreira primeiro-tenente sargento Moçambique Lisboa Pedro Coelho Dias
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)