Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Onze hectares para produzir ostras nas rias algarvias

Instalação de duas explorações em Olhão e Lagos.
José Carlos Eusébio 29 de Novembro de 2019 às 08:29
Explorações de aquacultura vão produzir ostra portuguesa e japonesa
Explorações de aquacultura vão produzir ostra portuguesa e japonesa FOTO: Miguel Veterano Júnior
Duas novas explorações de aquacultura para a produção de ostras e amêijoas vão ser instaladas na ria Formosa, no concelho de Olhão, e na ria de Alvor, no sítio de Vale da Lama, no município de Lagos. No total, será ocupada uma área de quase 11 hectares.

Segundo os editais publicados por parte da direção-geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimas, existe um pedido para uma exploração aquícola com mais de 10 hectares no Parque Natural da Ria Formosa destinada ao crescimento e engorda de ostra portuguesa e japonesa, bem como de amêijoa-boa. Designada de ‘Bivalves dos Areais’, a atribuição desta área aquícola foi requerida pela empresa Bivalvia - Mariscos da Formosa.

No que se refere à ria de Alvor, está também em causa a instalação de uma exploração de ostras e amêijoa-boa, numa área de 0,7 hectares. O pedido foi apresentado pala empresa Alvostral.

PORMENORES
Receitas de 83 milhões
As últimas estatísticas da pesca do Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam que a produção aquícola no País, em 2017, atingiu as 12 549 toneladas, gerando a receita de 83,2 milhões de euros. Houve um aumento de 11,5% em quantidade e um acréscimo de 10,6% em valor, em relação ao ano anterior.

Maioria no Algarve
Segundo INE, "cerca de 87,6% de viveiros" são destinados à "produção de moluscos bivalves". E acrescenta que a maioria dos estabelecimentos está "localizada na Ria Formosa".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)