Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Saraiva diz que Sócrates é o "Vale e Azevedo da Política"

Autor de 'Eu e os Políticos' revela esquema usado pelo ex-primeiro-ministro para tentar controlar o jornal 'Sol'.
Pedro Zagacho Gonçalves, Catarina Correia Rocha e José Carlos Marques 29 de Setembro de 2016 às 21:37
José Sócrates é uma das figuras políticas portuguesas abordadas no livro 'Eu e os Políticos', de José António Saraiva
José Sócrates é uma das figuras políticas portuguesas abordadas no livro 'Eu e os Políticos', de José António Saraiva FOTO: CMTV

José António Saraiva testemunhou a tentativa de José Sócrates de controlar o jornal Sol, que chegou a dirigir e revela o esquema que o ex-primeiro-ministro terá usado, através do BCP, acionista fundador do jornal, e instituição bancária que chegou a ser chefiada por Armando Vara, amigo do ex-primeiro-ministro.

Começa por relembrar uma conversa entre a direção no Expresso, que na altura integrava, e o primeiro-ministro.

"Sócrates diz que é estúpido os políticos quererem comprar os jornalistas ou os diretores, pois é muito mais eficaz condicionar os patrões dos grupos de media. Curiosamente, será esta a teoria que Sócrates aplicará no caso Face Oculta, tentando condicionar os grupos de media através dos acionistas", escreve em ‘Eu e os Políticos’.

Saraiva relata depois o que se passou em 2009, quando era diretor do Sol e o jornal já tinha publicado as primeiras notícias sobre o caso Freeport. Acusa José Sócrates de ter tentado fechar o jornal através do amigo Armando Vara, na altura administrador do BCP.

"O BCP foi acionista fundador do sol. Quando estalou a guerra entre Teixeira Pinto [seu presidente] e o ex-presidente Jardim Gonçalves, Balsemão aceitou [apoiar a luta de Teixeira Pinto] desde que o BCP saísse de acionista do Sol. Um ano depois, O BCP – já administrado por Armando Vara – tentou recuperar o controlo do Sol. O objetivo era simples: fechar o jornal, porque Sócrates o via já como um inimigo a abater.

O autor do livro revela também que o na altura Presidente da República o incentivou a ter coragem e a manter o jornal aberto.

Outro episódio curioso revelado nas páginas escritas por José António Saraiva é o de uma oferta de compra da maioria das ações do Sol por parte do grupo Lena, com a condição de que a direção do jornal saísse.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)