Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Sargentos vão para tribunal para travar curso de ingresso na classe

Associação Nacional de Sargentos da GNR (ANSG) dá um prazo de 10 dias (que termina a 3 de julho) ao comando-geral da GNR.
Miguel Curado 26 de Junho de 2020 às 09:00
Sargentos estão em protesto
GNR
Sargentos estão em protesto
GNR
Sargentos estão em protesto
GNR
A Associação Nacional de Sargentos da GNR (ANSG) dá um prazo de 10 dias (que termina a 3 de julho) ao comando-geral da GNR para parar com o atual curso de ingresso na classe, apelidando-o de "total ilegalidade". Caso isso não aconteça, a ANSG promete avançar para tribunal contra esta força de segurança.

Em carta ao comandante-geral, tenente-general Botelho Miguel, a ANSG mostra "estranheza" por esta força de segurança ter autorizado o início do 39.º curso de ingresso na categoria, para apenas dois formandos, e com aulas no centro de formação da GNR da Figueira da Foz. "Com a regulamentação de 2019, o estatuto da GNR determina que qualquer curso de formação para sargentos deve ser organizado na Unidade Politécnica Militar", sustenta a ANSG.

Por isso, refere a associação, "caso o comando da Guarda não altere esta ilegalidade, seguirá uma denúncia para o tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa". "Estamos solidários com todos os selecionados para este curso", conclui.
Associação Nacional de Sargentos da GNR ANSG crime lei e justiça polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)