Superjuiz confirma que foi Carlos Silva quem contratou Orlando Figueira

Julgamento da Operação Fizz prossegue esta terça-feira.
Por Tânia Laranjo|13.03.18
O julgamento da 'Operação Fizz', que tem como arguidos o ex-vice-Presidente de Angola, Manuel Vicente, o ex-procurador Orlando Figueira, o advogado Paulo Blanco e o empresário Armindo Pires continua esta terça-feira. O juiz Carlos Alexandre começou a ser ouvido em tribunal. 

Durante a audiência, começou por dizer que tudo o que sabe lhe foi contado por Orlando Figueira, de quem era amigo. "Foram umas jornadas da legalidade que levaram vários magistrados a Luanda - contou-me o Figueira e o Vítor Magalhães. Quando regressou contou-me que tinha sido abordado para trabalhar no setor privado. Não era a primeira vez que era convidado...diziam-lhe que devia aproveitar o seu talento para ir ganhar dinheiro", disse.

"Eu dizia que não era boa ideia. Naquele caso não me parecia um desafio tão estimulante ao ponto de aceitar", sublinhou. Este ainda revelo que durante as primeiras conversas foi-lhe dito que uma empresa estava relacionado com a Sonangol, empresa estatal do ramo pretolífero. Carlos Alexandre afirmou que a abordagem ao réu foi realizada por Carlos Silva. 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!