Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

95% dos portugueses preocupam-se com o aspeto físico

Homens e mulheres elegem os olhos e o cabelo como as partes favoritas do corpo.
Francisca Genésio 24 de Dezembro de 2017 às 07:35
Mulheres entre os 25 e os 44 anos pensam mais no aspeto
Ginásio é uma das principais escolhas dos homens na hora de fazer exercício físico
Corrida é também uma das maiores preferências dos dois géneros
Mulheres entre os 25 e os 44 anos pensam mais no aspeto
Ginásio é uma das principais escolhas dos homens na hora de fazer exercício físico
Corrida é também uma das maiores preferências dos dois géneros
Mulheres entre os 25 e os 44 anos pensam mais no aspeto
Ginásio é uma das principais escolhas dos homens na hora de fazer exercício físico
Corrida é também uma das maiores preferências dos dois géneros
Cerca de 95% dos portugueses preocupam-se com o aspeto físico e são os homens os mais satisfeitos com a sua aparência. Já as mulheres assumem maior preocupação com a imagem, principalmente nas idades compreendidas entre os 25 e os 44 anos. As conclusões pertencem ao primeiro estudo realizado em Portugal sobre ‘Os portugueses e a Medicina Estética’, da Clínica Luso-Espanhola e a que o CM teve acesso.

A investigação indica ainda que os olhos e o cabelo são as partes do corpo preferidas pelos portugueses. Por outro lado, a barriga é a principal origem de insatisfação.

Apenas 3,5% dos inquiridos garantem não se preocupar com o aspeto físico. "O estudo mostrou que o aspeto físico está diretamente relacionado com a felicidade (67%), autoestima (65%), bem-estar geral (58%) e a vida profissional (53%)", explica o médico cirurgião e diretor da Clínica Luso-Espanhola, Emílio Valls, acrescentando que "a população portuguesa tem uma preocupação superior à média dos países da Europa" nesta matéria.

Para a elaboração do estudo, foram inquiridas 740 pessoas em Portugal continental, utentes da clínica.

Perda de peso é uma das principais preocupações de homens e mulheres 
Uma das principais preocupações dos portugueses tem a ver com o peso. Emagrecer é o grande objetivo manifestado tanto por homens como por mulheres, revela o estudo ‘Os portugueses e a Medicina Estética’.

Cerca de 56% dos homens dizem que têm uma alimentação equilibrada e 43,2% afirmam que praticam exercício físico de forma regular. 

Portugueses cumprem cuidados diários de beleza 
Cerca de 93% dos portugueses admitem ter cuidados diários de beleza. "Apesar de 6,5% dos portugueses confessarem não terem quaisquer cuidados de beleza no seu dia a dia, nota-se que a aplicação de creme hidratante no rosto torna-se comum no quotidiano das pessoas", referem os autores do estudo.

Também os cremes antirrugas e cuidados anti-idade são utilizados pelos dois sexos, embora sejam de utilização maioritariamente feminina: 29,4% contra 2,7% dos homens. Mais de metade das mulheres inquiridas admite usar maquilhagem, mas apenas 46,3% admite desmaquilhar-se diariamente e mais de um terço afirma que faz limpeza de pele e esfoliação. Um cuidado de beleza que não é tão valorizado pelos homens - 4,7%.

O género masculino pratica mais exercício físico (43,2%) do que as mulheres (33,6%) e cerca de 31% dos homens preocupam-se com o abdómen. As mulheres, por sua vez, preocupam-se mais com as pernas e peito (14%). Já os homens, em segundo lugar, preocupam-se com o cabelo e o nariz.

Classe social alta preocupa-se mais 
Segundo Emílio Valls, autor do estudo sobre a medicina estética em Portugal, são as classes sociais mais altas que dão maior importância ao aspeto físico na autoestima.

"O estudo mostra-nos que há também uma relação entre a idade e a aparência: as pessoas mais idosas são mais conscientes da importância que tem a imagem, provavelmente por se sentirem fragilizadas", afirma. 

"Combate às rugas com ácido" 
Ana Silva Guerra - Médica especialista em Cirurgia Plástica 

- Que tipo de técnicas são mais procuradas pelos portugueses para corrigir o aspeto físico?

Ana Silva Guerra – Os tratamentos não invasivos são mais atrativos, numa primeira fase. Com o tempo, e à medida que as pessoas se apercebem das limitações inerentes a este tipo de tratamentos, a vertente cirúrgica surge como uma alternativa eficaz. É natural que as rugas e a flacidez se combatam inicialmente com o ácido hialurónico.

– São as mulheres que mais recorrem à cirurgia?
– A mulher continua a ser mais suscetível às alterações corporais – maternidade, alterações hormonais, cancro da mama -, daí ser mais frequentemente candidata a uma intervenção cirúrgica. As alterações corporais decorrentes da maternidade são uma das causas mais frequentes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)