Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Fibrose quística, a doença fatal para Constança Braddell

Luta de Constança levou à aprovação pelo Infarmed de tratamento inovador Kaftrio.
Correio da Manhã 12 de Julho de 2021 às 08:12
Constança Braddell
Constança Braddell FOTO: Direitos Reservados

Constança Braddell, a jovem de 24 anos que emocionou o País ao lutar pela vida num pedido desesperado pelo medicamento Kaftrio, morreu este domingo vítima da fibrose quística após duas semanas internada no Hospital Santa Maria. 

A estudante estava internada nos cuidados intensivos há mais de duas semanas, com "um prognóstico muito incerto e extremamente reservado", devido a um pneumotórax, colapso total ou parcial do pulmão que é frequente nos doentes com fibrose quística.

Graças à luta de Constança, o medicamento que ficou conhecido como "o medicamente milagre" foi aprovado pelo Infarmed tendo a jovem chegado a receber o medicamento para tratar a doença. 

Constança foi diagnosticada ainda em bebé com fibrose quística. Viveu a vida medicada, mas aos 24 anos o quadro clínico sofreu alterações drásticas e em três meses foi internada três vezes. Em março, a jovem conseguiu ter acesso a um medicamento inovador, o Kaftrio, para tratar a doença e melhorou a sua qualidade de vida. 

O estado clínico sofreu um revés em junho atirando-a para uma cama de hospital onde acabaria por sucumbir. 

Fibrose quísitca, a doença que rouba a capacidade respiratória dos doentes
A fibrose quística é uma doença degenerativa e hereditária grave, cujo principal efeito é a perda de capacidade respiratória dos doentes.

Em Portugal estão diagnosticados cerca de 400 doentes com fibrose quística. O pneumologista Luís Rocha explicou que a doença leva a um prognóstico delicado, mas que há “doentes que chegam aos 50 anos”.

As infeções respiratórias continuadas são a principal causa de morte. “Levam a uma resistência dos antibióticos.”

O médico Rui Nogueira explicou que a principal consequência provocada pela doença é “a permanência de infeções”. “Estes doentes correm permanentemente risco de vida.”


Constança Kaftrio Constança Bradell País Hospital Santa Maria saúde
Ver comentários