Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Manifestação de professores junta milhares em Lisboa

Fenprof avança estimativa de 50 mil pessoas, mas Marquês de Pombal não chegou a encher.
Bernardo Esteves 20 de Maio de 2018 às 01:30
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
Milhares de professores participaram em manifestação em Lisboa
A praça Marquês de Pombal não encheu, como pediram os sindicatos, mas estiveram dezenas de milhares de professores na manifestação de ontem em Lisboa. Segundo Mário Nogueira, líder da Fenprof, foram "mais de 50 mil" , estimativa avançada com a ajuda da PSP, mas que parece muito inflacionada.

De fora de Lisboa vieram 201 autocarros, que transportaram cerca de 10 mil pessoas, e no total terão estado no protesto mais de 20 mil pessoas.

Os professores exigem a contagem dos 9 anos, 4 meses e 2 dias em que a carreira esteve congelada. O CM falou com vários professores que perdem entre 300 a 800 euros por mês no salário por estarem posicionados em escalões muito abaixo do que deveriam estar. Foi aprovada uma resolução a exigir a contagem deste tempo, sob pena de os docentes avançarem para novas formas de luta.

Para já, os sindicatos estão concentrados na reunião de dia 4 de junho, que foi marcada pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues. O fim dos horários ilegais e um regime especial de aposentação são as outras reivindicações.

Concursos e AEC também na agenda
Os problemas nos concursos, devido a alterações de regras por parte da tutela, foram também uma das queixas dos manifestantes. Professores das Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) marcaram presença.

SAIBA MAIS
1759
O primeiro organismo dedicado aos assuntos relativos à Educação foi a Diretoria-Geral dos Estudos, criada por D. José a 28 de junho de 1759.

De 1518 a 3364 euros
A carreira docente está dividida em 10 escalões. Os professores começam por ganhar 1518 euros no primeiro escalão, enquanto no 10º auferem 3364 euros.

Depoimentos
Hermenegildo Freire, 49 anos Professor de Matemática
"Estão aqui os professores na casa dos 40/50 anos que pagaram a crise. Ficaram com as carreiras congeladas e estão em escalões muito inferiores. Eu estou no 4º mas deveria estar mais acima".

Soledade Ferreira, 56 anos Professora
"Estou aqui porque sinto revolta. Esta manifestação tem menos gente do que esperava. Penso que as pessoas estão cansadas e já não acreditam que devolvam o tempo congelado".

Mário Miguel, 61 anos professor de Educação Física
"Senhor ministro, o tempo congelado é para ser devolvido. Perco mais de 600 euros por mês. Estou cansado, estive um ano e seis meses com depressão profunda, porque não se aguenta".






Ver comentários
C-Studio