Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Segurança apertada em noite de passagem de ano no Terreiro do Paço

Fim de Ano na Madeira representa investimento de 1,3 milhões de euros em fogo de artifício.
João Saramago 30 de Dezembro de 2018 às 10:36
Lisboa espera a presença de 200 mil pessoas no Terreiro do Paço, onde serão instaladas nove entradas com revista e interdição de vários objetos
Apesar de não haver muita neve no topo da Estrela, são muitos os que aproveitam para relaxar antes do fim de ano
Mais novos aproveitaram para se divertirem no manto branco
Lisboa espera a presença de 200 mil pessoas no Terreiro do Paço, onde serão instaladas nove entradas com revista e interdição de vários objetos
Apesar de não haver muita neve no topo da Estrela, são muitos os que aproveitam para relaxar antes do fim de ano
Mais novos aproveitaram para se divertirem no manto branco
Lisboa espera a presença de 200 mil pessoas no Terreiro do Paço, onde serão instaladas nove entradas com revista e interdição de vários objetos
Apesar de não haver muita neve no topo da Estrela, são muitos os que aproveitam para relaxar antes do fim de ano
Mais novos aproveitaram para se divertirem no manto branco
A Passagem de Ano representa um reforço da segurança nos festejos no Terreiro do Paço, em Lisboa, onde são esperadas cerca de 200 mil pessoas. A oferta nas regiões da Grande Lisboa, Alentejo, Madeira e Açores não fica pela capital. Fogo de artifício e espetáculos musicais estão programados em várias cidades e vilas.

É na ilha da Madeira que o brilho e a cor do fogo de artifício ganham maior dimensão. O espetáculo pirotécnico - dedicado aos 600 anos da descoberta do arquipélago - terá um novo recorde de peças disparadas neste Réveillon, com 174 632.

O investimento, que engloba o fogo de artifício na ilha de Porto Santo, atinge os 1,3 milhões de euros. São 38 postos de fogo, 31 dos quais no Funchal, cinco no mar e dois em Porto Santo. São esperados na Madeira 10 navios de cruzeiro com 34 mil passageiros a bordo e ainda 28 mil turistas nos hotéis.

Em Lisboa, a festa maior é feita no Terreiro do Paço, onde a ameaça do terrorismo leva a que sejam instalados nove locais de acesso com revistas. Vários objetos como garrafas e copos de vidro são interditos. Também no Parque das Nações, pelas 00h00, haverá fogo de artifício.

Cascais, Seixal, Almada, Montijo e Sesimbra são outros dos locais na Grande Lisboa onde esta segunda-feira a festa é feita ao ar livre e com animação garantida. Em Setúbal, três palcos prometem levar a multidão ao rubro, com fogo de artifício com disparos a partir do Estuário do Sado. No Alentejo, a festa das multidões é também realizada em Beja e Évora.

As previsões meteorológicas indicam que para a última noite do ano não é preciso chapéu de chuva, mas as baixas temperaturas obrigam a usar sobretudo. As mínimas previstas são de dois graus em Setúbal, Évora e Beja, e cinco em Lisboa.

Serra da Estrela sem neve continua a atrair milhares
Milhares de turistas começaram este sábado a chegar à serra da Estrela para a Passagem de Ano. Mesmo com pouca neve, as principais unidades hoteleiras situadas no Maciço Central estão esgotadas e, em alguns casos, as reservas, que variam entre os 380 e os mil euros, atingiram os 100 por cento no final de outubro.

Apesar da curta dimensão da camada de neve que vai resistindo na zona da Torre com a ajuda das baixas temperaturas, centenas de visitantes têm subido ao ponto mais alto da montanha para se divertirem no pequeno manto branco.

"Esperava que houvesse mais neve mas já dá para as crianças se divertirem e isso é o que importa", diz ao CM Paulo Silva, que viajou do Porto com a família para o Réveillon. "É um pouco dececionante não haver muita neve, mas a viagem vale sempre a pena porque a serra é bonita de qualquer forma", remata.

Mesmo com pouca neve a estância de ski colocou em funcionamento a telecadeira que faz a ligação entre a Torre e o final das pistas, e que está a ser utilizada para passeios.

Ano novo frio mas com Sol a brilhar
Sol, vento fraco e baixas temperaturas vão marcar o arranque do Ano Novo no ponto mais alto de Portugal continental. Na zona da Torre os termómetros vão variar entre os 2°C e os 6°C, até 4 de janeiro. O frio deverá ajudar a manter o curto manto branco que resiste.

Recinto abre às 19h00
No Terreiro do Paço o recinto da festa abre às 19h00 e a PSP aconselha as milhares de pessoas esperadas a chegarem com a maior antecedência.

Trânsito cortado
Esta segunda-feira, no Terreiro do Paço o trânsito será cortado pelas 17h00 e só deverá ser reaberto pelas 04h00 do primeiro dia de janeiro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)