Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

Caso Carlos Daniel chega ao Governo

Trabalhadores exigem transparência e querem reunião com Graça Fonseca.
Paulo Abreu 14 de Fevereiro de 2019 às 01:30
Carlos Daniel
Carlos Daniel
Carlos Daniel, jornalista da RTP
Carlos Daniel
Carlos Daniel
Carlos Daniel, jornalista da RTP
Carlos Daniel
Carlos Daniel
Carlos Daniel, jornalista da RTP
A licença sem vencimento de Carlos Daniel na RTP 1, que permitiu ao jornalista ir trabalhar para o canal de TV da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), revelada em exclusivo pelo Correio da Manhã, ganhou um novo episódio: a Comissão de Trabalhadores (CT) escreveu uma carta à ministra da Cultura, Graça Fonseca, a denunciar este processo polémico.

"Ter rescindido o contrato com a RTP para ir ocupar tarefas de gestão de conteúdos do novo canal da FPF, ter beneficiado, afinal, de uma licença sem vencimento que lhe permitirá regressar à RTP quando considerar concluído o seu trabalho na criação desse canal concorrente viola claramente o Código de Ética e Conduta da RTP."

Na carta à ministra, a que o CM teve acesso, e que foi enviada também aos grupos parlamentares, Conselho de Opinião e Conselho Geral Independente, a CT exige conhecer a parceria entre a estação e a FPF, que Gonçalo Reis, o presidente, não mostra: "Esta solicitação não tinha nada de extraordinário. Qualquer gestão pública escrupulosa deveria encará-la como um exercício rotineiro do controlo de gestão que é suposto a CT exercer, no cumprimento das suas obrigações legais para com os trabalhadores que representa e para com a empresa."

A CT diz que o acordo pode implicar a partilha de outros recursos com o canal da FPF e que nas instalações da RTP funcionarão algumas das suas valências.

"A pergunta impõe-se: Quais recursos?" lê-se na carta, enviada à ministra, pedindo-lhe uma audiência com caráter de urgência.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)