Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Droga pode ter vitimado rei da pop (COM VÍDEO)

Enquanto um pouco por todo o Mundo se chora o desaparecimento de Michael Jackson, avolumam-se as suspeitas de que a sua morte, na quinta-feira, terá sido causada por uso excessivo de drogas. A autópsia foi realizada ontem em Los Angeles, mas os resultados finais poderão levar semanas a ser conhecidos, pois faltam ainda os exames toxicológicos, fundamentais pa-ra se saber se sucumbiu a um excesso de medicamentos.
27 de Junho de 2009 às 00:30
Michael Jackson é socorrido e levado para o hospital, na quinta-feira. Esta é a última fotografia do cantor, que foi encontrado em paragem cardio-respiratória em  casa, em Los Angeles.
Michael Jackson é socorrido e levado para o hospital, na quinta-feira. Esta é a última fotografia do cantor, que foi encontrado em paragem cardio-respiratória em casa, em Los Angeles. FOTO: direitos reservados

A polícia declarou entretanto que será aberta uma investigação à morte do artista, a quem, segundo fontes citadas pelo site TMZ, terá sido administrada uma injecção de Demerol (narcótico similar à morfina) às 11h30 de Los Angeles, cerca de três horas antes de declarado o óbito. Um médico que vivia na casa do cantor, Conrad Robert Murray, cardiologista, abandonou o seu automóvel no local. Este foi rebocado pela polícia, que ao final de ontem tinha localizado o médico e se preparava para o interrogar.

Entretanto, a chamada para o 911 (112 dos EUA) foi ontem divulgada e revela que Jackson já não respondia a tentativas de reanimação (ver caixa). Algo que confirma as informações de vários sites da internet que sustentam que os paramédicos encontraram o músico sem vida. No entanto, o médico terá insistido nos exercícios de reanimação, sem sucesso. Os paramédicos quiseram então declarar o óbito, mas o médico pessoal exigiu que levassem Jackson para o hospital.

O consumo de drogas por parte de Jackson é cada vez mais evidente, sobretudo agora que se aproximava o início da maratona de 50 concertos no O2 de Londres, o primeiro do qual a 13 de Julho. O advogado da família, Brian Oxman, revelou que Michael aparecia nos ensaios letárgico e que o uso de remédios estava a atrapalhar. Ontem, Lisa Marie Presley, primeira mulher de Jackson, declarou: 'Quando a autópsia for divulgada vai ser o inferno. Graças a Deus agora estamos a celebrá-lo.'

CHAMADA DE EMERGÊNCIA

Operador – Serviços de Emergência...

Homem não identificado – Preciso de uma ambulância com urgência.

– O que se passa?

– Temos um indivíduo que não respira. Tentámos reanimá-lo, mas não responde.

– Que idade tem?

– 50 anos.

– Está inconsciente?

– Sim, inconsciente, e não respira.

– Onde está ele, no chão?

– Não. Está na cama.

– Então ponha-o no chão. Estamos a caminho. Está alguém com ele?

– Temos aqui o médico dele, mas ele não responde à reanimação, nada.

– Alguém viu o que se passou?

– Não, só o médico. É o único que está aqui.

– E ele viu o que se passou?

– Doutor, viu o que se passou?

[Voz distante]

– Venham depressa. Ele está a tentar reanimá-lo, mas nada, por favor...

– Ok. Ok. Estamos a caminho.

CRIANÇAS E EXIGÊNCIAS NO CONCERTO DE LISBOA

Quando passou por Lisboa, em 1992, no decurso da ‘Dangerous Tour’, no Estádio de Alvalade, Michael Jackson pediu jovens bailarinos portugueses para o acompanharem em cena. O ex-bailarino António Laginha (colaborador do CM) foi o responsável pela selecção.

'Indiquei dois estudantes com cerca de dez anos, a Catarina Craveiro Lopes e Filipe Portugal. Entreguei-os a um assistente que os levou ao camarim do Michael Jackson. Esperei no túnel branco que conduzia ao palco até que Jackson passou perto de mim com ambas as crianças pela mão. Quando voltaram disseram-me que tinha sido maravilhoso estar em palco com ele e que Jackson tinha sido muito gentil e carinhoso, e que até cantou para eles', recorda Laginha.

Durante a estadia em Lisboa, Jackson pediu que a produção fechasse o Centro Comercial das Amoreiras para o visitar sozinho, exigiu um piano no hotel e um túnel desde a saída do carro até aos camarins no Estádio de Alvalade. Apesar das exigências, Álvaro Ramos, da produtora Ritmos & Blues , recorda 'um artista muito profissional, exigente com todos os pormenores do espectáculo, sempre preocupado em dar o melhor ao público'.

APONTAMENTOS

VENDAS DISPARAM

As vendas de discos de Michael Jackson dispararam. Na loja on--line Amazon ocupava ontem os 15 primeiros lugares. A reedição de ‘Thriller’, de 2008, liderava.

ATAQUE CIBERNÉTICO

O volume de pesquisas por Michael Jackson na internet levou a Google a interpretar o facto como um ataque cibernético.

DÍVIDAS DE 355 MILHÕES

Michael Jackson tinha dívidas acumuladas no valor de 355 milhões de euros.

UMA VIDA ENTRE A MÚSICA E OS ESCÂNDALOS

1958: Nasce a 29 de Agosto em Gary (Indiana). É o sétimo filho de Joseph e Katherine Jackson.

1966: Junta-se aos irmãos mais velhos no grupo Jackson 5, que levará a família a mudar-se para a Califórnia.

1980: Lança 'Off the Wall', o seu primeiro álbum a solo, produzido por Quincy Jones, com quem mantém uma longa colaboração.

1982: Após  vários adiamentos, revela o disco 'Thriller', que será o mais vendido de sempre.

1984: Sofre queimaduras no couro cabeludo ao gravar um anúncio para a Pepsi.

1988: Muda-se para o rancho Neverland. Ganha uma nova alcunha: 'Wacko Jacko' (Jack maluco).

1990: Assina contrato com a Sony por 15 anos.

1993: É acusado de abusos sexuais de um dos adolescentes que com ele passavam temporadas.

1994: Caso arquivado por falta de provas. Em Maio casa-se com Lisa Marie Presley.

1996: Casa-se com Deborah Rowe, mãe de dois dos seus filhos.

2002: Aparece na varanda de um quarto de hotel com o seu terceiro filho suspenso fora da janela.

2003: É detido por suspeitas de abusos de menores. Será absolvido em 2005.

2009: Preparava-se para retomar a carreira quando morre devido a paragem cardíaca na tarde de 25 de Junho.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)