Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Hernâni salva FC Porto nos descontos

Dragões sofrem para vencer o Boavista. Azuis-e-brancos somam 10ª vitória consecutiva, mas houve penálti por assinalar contra os portistas
Filipe António Ferreira 3 de Dezembro de 2018 às 01:30
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
Hernâni celebra o golo da vitória
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
 Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto
Jogadores em ação no dérbi entre Boavista e FC Porto

Missão cumprida com muito suor, muito sofrimento e polémica. O FC Porto venceu o dérbi portuense com o Boavista no Bessa, com o único golo a chegar no último minuto do encontro, apontado por Hernâni que tinha entrado pouco antes.

A pensar na décima vitória consecutiva, Sérgio Conceição apostou na fórmula Champions, com Marega como homem mais avançado. A primeira meia hora ficou marcada pelo pouco tempo efetivo de jogo com muitas paragens e muitos jogadores no chão, mas também pelo completo desacerto dos dragões. O Boavista, muito concentrado no eixo defensivo, enervou o líder do campeonato com boas descidas de contra-ataque e muito antijogo.

Mas, à passagem da meia hora de jogo, os dragões acertaram. O meio-campo tornou-se mais pressionante o que obrigou os axadrezados a recuarem.

As setas Otávio e Brahimi lançavam o perigo na defesa contrária. O brasileiro teve nos pés o golo aos 32’, mas atirou ao lado. Depois foi o argelino, em duas ocasiões, a estar muito perito do golo. Primeiro atirou rente ao poste e depois não conseguiu ultrapassar o guarda-redes Helton Leite.

Regressou do descanso um FC Porto de novo pressionante e perigoso. Marega primeiro e depois Felipe podiam ter feito aquilo que os portistas já mereciam. Mas a partir daí o nervosismo apoderou-se dos dragões, muito por culpa da ação axadrezada que nesta altura se limitava a defender e a despejar as bolas que surgiam na zona defensiva. Em termos ofensivos, a equipa de Jorge Simão foi uma nulidade.

Aos 71’ minutos surge um lance polémico no Bessa. Brahimi parece tocar Rochinha na área mas Hugo Miguel mandou seguir. No lance consequente Herrera marcou mas o árbitro (depois de indicação do assistente) invalidou o lance.

Sérgio Conceição chamou ao jogo Soares, primeiro, Adrian, depois, e finalmente Hernâni. O primeiro falhou dois lances, o segundo não conseguiu ludibriar o guarda-redes Helton Leite, mas o terceiro estava no sítio certo para deixar em euforia os cerca de sete mil portistas que estiveram no Bessa. A emoção foi de tal forma que Conceição trocou algumas palavras com as bancadas. Idris confrontou o técnico do FC Porto que acabou expulso por Hugo Miguel.

Os dragões continuam líderes isolados, somando a décima vitória consecutiva, a quarta na Liga.

Dragões criticam árbitros

"Ninguém do FC Porto estará na conferência após o jogo em protesto por o nosso treinador ter sido expulso por festejar. O assistente Ricardo Santos volta a expulsá-lo sem razão, como aconteceu na Supertaça. O FC Porto foi a única equipa que quis que se jogasse futebol. A única", escreveu Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, nas redes sociais.

Sérgio Conceição, treinador dos dragões, foi expulso já depois do golo da vitória marcado por Hernâni, aos 90+5’. No final da partida o técnico optou por não comparecer na conferência de imprensa por protesto com os árbitros.

ANÁLISE

MAIS
Intensidade portista
Apesar de não terem rubricado uma exibição consistente nem brilhante, os jogadores do FC Porto mostraram sempre uma grande intensidade no encontro. E como os jogos só acabam quando o árbitro apita, o golo acabou por surgir no último minuto.

MENOS
Antijogo e adeptos
Hugo Miguel, mas também os jogadores –nomeadamente os do Boavista –, tornaram a primeira parte quezilenta com muito pouco tempo útil de jogo.Os adeptos do FC Porto também não ajudaram. Atrasaram o início do 2º tempo por arremesso de objetos.

ARBITRAGEM
Penálti por assinalar
Demorou a mostrar o primeiro amarelo e por isso permitiu muito tempo perdido até à meia hora de jogo. Não assinalou grande penalidade por falta de Brahimi sobre Rochinha aos 71’. Depois parece ter anulado bem o golo a Herrera na jogada seguinte.






Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)