Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Leão humilha dragão e pressiona águia

Leões mantiveram o campeonato vivo. Veja as fotos.
Octávio Lopes 1 de Maio de 2016 às 02:30
Slimani marcou dois dos três golos dos leões
Slimani marcou dois dos três golos dos leões FOTO: movenoticias.com

O Sporting venceu ontem o FC Porto, por 3-1, no Dragão, e manteve assim viva a Liga, já que continua a dois pontos do Benfica a duas jornadas do fim.

Num jogo bem disputado e emotivo, a vitória leonina acaba por traduzir o que se passou em campo, já que foi a equipa que melhor futebol produziu e teve mais pontaria no ataque.

O FC Porto, no entanto, também teve bons períodos, em que conseguiu emperrar a máquina adversária e chegar com perigo junto de Rui Patrício - prova disso foram as duas bolas que esbarraram nos ferros da baliza adversária.

Os leões entraram a dominar no meio-campo e logo aos 5 minutos criaram a primeira grande oportunidade: João Mário, após um toque de calcanhar de Ruben Semedo, apareceu sem oposição frente a Casillas e atirou por cima.

Os portistas responderam de imediato: José Ángel, na esquerda, centrou largo para Herrera rematar à boca da baliza, saindo a bola ao poste depois de ter tocado no pé direito de Rui Patrício. Estava dado o mote para o que viria a ser o primeiro tempo: aos ataques do Sporting respondia o FC Porto com ataques.

No minuto 18, lançamento de linha lateral de Maxi, a defesa leonina falhou, Aboubakar ficou na cara de Patrício, rematou, a bola bateu na mão direita do guarda-redes e saiu por cima. Era canto, que o árbitro não assinalou. No lance de perigo que se seguiu, o Sporting fez o 1-0, por Slimani, à boca da baliza a desviar um centro de João Mário, que tinha feito um túnel a José Ángel antes de entrar na área.

Nove minutos depois, numa jogada semelhante, mas com centro de Schelotto, Slimani acertou em Casillas. Logo a seguir, o FC Porto empatou por Herrera, de penálti, que castigou um duvidoso toque de Coates em Brahimi. O jogo estava empolgante e o 2-1 chegou para os leões perto do intervalo: Ruiz centrou na esquerda para Slimani aparecer entre Chidozie e Indi e cabecear certeiro.


A segunda parte começou com o FC Porto em cima do Sporting. Foram 12 minutos de grande pressão, em que Patrício fez uma defesa apertada a remate à queima de Maxi, viu Sérgio Oliveira, de livre direto, acertar na barra e o árbitro Artur Soares Dias não assinalar um penálti claro de Coates sobre Aboubakar.

Passado esse período, o Sporting voltou a mandar. Casillas brilhou a uma cabeçada de Slimani (centro de Ruiz) e sofreu o 3-1, num remate de Bruno César que começou por defender, mas a bola bateu no relvado, tabelou nas suas costas e entrou na baliza.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)