Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Voo de Jardel aproxima Águia do 'tri'

Conquista da Liga pode chegar já na próxima semana.
Octávio Lopes 30 de Abril de 2016 às 01:54
Miguel Silva, guarda-redes do Vitória de Guimarães, trava mais uma investida de ataque do Benfica protagonizada por Pizzi
Miguel Silva, guarda-redes do Vitória de Guimarães, trava mais uma investida de ataque do Benfica protagonizada por Pizzi FOTO: Vitor Chi
Um solitário golo de Jardel ditou ontem a vitória do Benfica diante do V. Guimarães e manteve a equipa na rota do título, que pode assegurar já na próxima jornada, se ganhar ao Marítimo, na Madeira, e o Sporting não vencer hoje o FC Porto, no Dragão.

Tal como sucedeu nas últimas jornadas da Liga, as águias voltaram a apresentar um futebol desgarrado, aos repelões, mas conseguiram somar os três pontos, desta vez com uma fulminante cabeçada de Jardel, após um livre teleguiado de Gaitán.

O jogo começou com o Vitória a preencher bem o meio-campo e a defesa, o que tirou espaço de manobra ao Benfica, que não conseguia importunar Miguel Silva. E até foram os visitantes que começaram por colocar Ederson à prova. No minuto 9, André Almeida falhou uma interceção e o guarda-redes brasileiro teve de sair rápido da baliza para evitar estragos de Henrique Dourado. O Benfica respondeu aos 14’, com um remate de Jonas que saiu ao lado. Depois seguiu-se um período em que as águias dominaram. Contudo, o melhor que conseguiram foram dois remates de Mitroglou longe do alvo. Do lado contrário, Dourado, após um pontapé longo de Miguel Silva, recebeu em posição frontal junto à área e rematou forte, para boa defesa de Ederson. Na parte final do 1º tempo, o Benfica acelerou, esteve várias vezes na área do Vitória e criou uma boa oportunidade: após livre de Gaitán, Lindelof tocou de cabeça para Mitroglou disparar forte, ao lado.

A 2ª parte abriu com o golo do Benfica: Gaitán apontou um livre na direita, a defesa do Vitória esqueceu-se de Jardel, que apareceu solto a cabecear certeiro. Assim que se apanhou a ganhar, o Benfica recuou e o V. Guimarães subiu. E, no minuto 67, teve a primeira grande oportunidade, num lance em que Jardel e André Almeida falharam interceções e passes. A bola sobrou para Hurtado rematar para a baliza sem Ederson onde apareceu André Almeida a redimir-se do erro com um corte providencial em cima do risco fatal. Com as águias acantonadas na defesa, um mau corte (71’) de Lindelof colocou a bola na meia-lua, onde apareceu Licá a rematar por alto. Cinco minutos depois, um raide de Otávio foi culminado com um grande passe para Hurtado dominar mal, o que permitiu a Ederson afastar o perigo. Nos últimos dez minutos, o Benfica sacudiu a pressão e Jiménez teve mesmo um grande remate, de fora da área, à barra.

"O importante era ganharmos o jogo"
"O importante era ganharmos o jogo, somar mais uma vitória. Mas não podemos ser demagogos ao ponto de dizer que queremos que o segundo classificado ganhe", disse Rui Vitória sobre o triunfo do Benfica e antevendo o FC Porto-Sporting de hoje, no Dragão.

"Foi um jogo difícil, muito bem disputado, contra uma boa equipa que esteve muito bem organizada, com as linhas muito baixas com cinco homens numa primeira barreira e depois mais quatro. Na primeira parte tivemos dificuldades em entrar nos espaços. Depois fizemos o golo, corolário da boa entrada na segunda parte e merecíamos. Somámos três pontos muito importantes para o nosso campeonato e agora há que preparar o jogo de segunda-feira [receção ao Sp. Braga para as ‘meias’ da Taça da Liga]."
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)