Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Cuecas roubadas identificaram chefe do Daesh

Agente curdo conduziu forças dos EUA até Baghdadi.
Ricardo Ramos 30 de Outubro de 2019 às 01:30
Líder do Daesh,  Abu Bakr al-Baghdadi
Chefe dos terroristas suicidou-se
Os destroços do esconderijo de al-Baghdadi após o raide de sábado
Líder do Daesh,  Abu Bakr al-Baghdadi
Chefe dos terroristas suicidou-se
Os destroços do esconderijo de al-Baghdadi após o raide de sábado
Líder do Daesh,  Abu Bakr al-Baghdadi
Chefe dos terroristas suicidou-se
Os destroços do esconderijo de al-Baghdadi após o raide de sábado
Um agente curdo infiltrado no círculo íntimo de Abu Bakr al-Baghdadi teve um papel crucial no raide das forças especiais americanas que levou à morte do cabecilha do Daesh, ao roubar uma peça de roupa interior que ajudou a confirmar a identidade do terrorista.

O agente, que se conseguiu infiltrar na equipa de segurança de al-Baghdadi, conseguiu roubar umas cuecas usadas do terrorista e entregá-las aos militares americanos.

Testes de ADN confirmaram a identidade de al-Baghdadi, ajudando a dar luz verde à operação que resultou na sua morte. O mesmo agente curdo terá conduzido os militares dos EUA até à casa onde o chefe do Daesh estava escondido, nos arredores de Barisha, na província síria de Idlib, a cerca de cinco quilómetros da fronteira turca.

Ao ver-se encurralado num túnel sem saída por um cão das Forças Especiais dos EUA, al-Baghdadi suicidou-se, detonando o colete de explosivos que trazia preso ao corpo. Na explosão morreram ainda três filhos do terrorista, que este usou como ‘escudos humanos’. O corpo de al-Baghdadi foi atirado ao mar.

PORMENORES
Possível sucessor abatido
O presidente Donald Trump anunciou esta terça-feira que "um dos possíveis sucessores" de Abu Bakr al-Baghdadi na chefia do Daesh foi morto pelas Forças Especiais dos EUA numa nova operação, na segunda-feira. O nome do alegado sucessor não foi divulgado.

Retirada adiou operação
A operação para eliminar o cabecilha do Daesh teve de ser atrasada devido à decisão inesperada de Donald Trump de retirar as tropas norte-americanas do nordeste da Síria e consequente invasão da região pela Turquia, revelou esta terça-feira o comandante curdo Polat Can, das Forças Democráticas Sírias (SDF).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)