Jovens resgatados de gruta podem conseguir cidadania tailandesa

Treinador e três das crianças salvas têm origem estrangeira e não gozam de plenos direitos.
Por Francisco J. Gonçalves|13.07.18
O governo da Tailândia pondera conceder a cidadania tailandesa a três dos rapazes resgatados da gruta de Tham Luang e ao treinador.
Jovens resgatados de gruta podem conseguir cidadania tailandesa

Contudo, o processo é complexo e poderá não ter os resultados desejados por milhares de pessoas que nas redes sociais têm defendido a cidadania como merecida recompensa para os protagonistas de um drama que apaixonou o País e mereceu atenção em todo o Mundo.

O treinador, de 25 anos, Ekaphol Chantawong, e os jogadores Pornchai Kamluang, Mongkhol Boonpiam e Adul Sam-on (este é o mais famoso, por falar inglês e ter servido de tradutor no contacto com os mergulhadores de outros países), têm todos ascendência estrangeira. As famílias entraram em Mae Sai, na província de Chiang Rai, a partir de Myanmar, pelo que tecnicamente são apátridas.

Os menores têm documentos tailandeses, o que lhes dá alguns direitos, como o de frequentar a escola. Mas não poderão trabalhar legalmente e para sair de Mae Sai precisam de uma autorização especial. Já o treinador não tem estatuto legal, o que o deixa vulnerável a uma ordem de extradição.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!