Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

ONU faz apelo à UE sobre a imigração

ONU quer alargamento da atual "perspetiva minimalista" em matéria de imigração.
23 de Abril de 2015 às 17:02
Guterres é o alto comissário da ONU para os refugiados
Guterres é o alto comissário da ONU para os refugiados FOTO: Ueslei Marcelino/Reuters
Os responsáveis das principais agências mundiais de migração, refugiados e direitos humanos da ONU pediram, esta quinta-feira, à UE que alargue a atual "perspetiva minimalista" em matéria de imigração.

Os altos comissários da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al Husein, e para os Refugiados, António Guterres, e o diretor geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM), William Lacy Swing, divulgaram uma declaração conjunta sobre a resposta europeia à crise no mar Mediterrâneo.


Aqueles responsáveis consideraram que a "perspetiva minimalista" da UE ficou evidente com o primeiro conjunto de medidas que o bloco comunitário anunciou no início da semana para responder à crise da imigração no Mediterrâneo.

As medidas da UE procuram ser uma resposta à escalada sem precedentes da saída incessante de embarcações da Líbia com destino à Europa e que naufragam frequentemente, como o acidente que no passado fim de semana causou a morte de cerca de 800 migrantes.

Declaração conjunta dos altos comissários da ONU e do diretor geral da OIM 
"(A perspetiva do) cumprimento das leis não vai resolver o problema da migração irregular e apenas pode aumentar os riscos e abusos que sofrem os migrantes e refugiados", disseram os altos comissários para os Direitos Humanos, Refugiados e o responsável da OIM.

Funcionários do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) e da OIM estão a participar nas operações de socorro aos migrantes resgatados no Mediterrâneo, quando chegam a solo europeu, principalmente a Itália e à Grécia.

Para os responsáveis da ONU, a UE deve olhar "além da atual situação e trabalhar com os países de origem e trânsito para eliminar o sofrimento dos migrantes e refugiados".

A solução passa - na sua opinião - por aliviar os fatores que levam as pessoas a realizar travessias marítimas tão perigosas e desesperadas.

Recomendaram que a "ação coletiva" da UE inclua, em primeiro lugar, uma operação de busca e socorro importante, proactiva e com recursos suficientes com a missão de salvar vidas e destacaram a importância de criar canais suficientes de imigração regular e segura.

Outro elemento fundamental, na opinião destes altos representantes da ONU, é que a UE se comprometa a receber mais refugiados do que aqueles atualmente aceites, para ter um "verdadeiro impacto".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)