Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Ministro tenta explicar nomeação da mulher

Pedro Nuno Santos usa redes sociais para defender Ana Catarina Gamboa, com quem é casado. Foi nomeada para chefe de gabinete do secretário de Estado Duarte Cordeiro
João Maltez 19 de Março de 2019 às 01:30
O ministro Pedro Nuno Santos (à direita), com o secretário de Estado Duarte Cordeiro
Catarina Gamboa é mulher do ministro Pedro Nuno Santos
O ministro Pedro Nuno Santos (à direita), com o secretário de Estado Duarte Cordeiro
Catarina Gamboa é mulher do ministro Pedro Nuno Santos
O ministro Pedro Nuno Santos (à direita), com o secretário de Estado Duarte Cordeiro
Catarina Gamboa é mulher do ministro Pedro Nuno Santos

Com um extenso texto publicado nas redes sociais, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, decidiu sair em defesa da mulher, Ana Catarina Gamboa, devido à nomeação polémica desta para chefe de gabinete do secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro. Trata-se de um novo caso de relações familiares no Executivo, que o líder do PSD, Rui Rio, criticou recentemente.

Numa publicação feita nas redes sociais, o ministro começou por escrever que "o povo tem o direito de questionar e de querer garantir que os cargos de poder político não são usados para que alguns se sirvam a si e às suas famílias". Justificando a nomeação, Pedro Nuno Santos esclareceu ainda que a mulher já trabalhava na Câmara Municipal de Lisboa com o novo responsável da pasta dos Assuntos Parlamentares, desde os tempos em que Duarte Cordeiro era vereador. Catarina Gamboa passou depois a chefe de gabinete, quando este assumiu a vice-presidência do município.

A mulher do ministro acompanhou o ex-autarca para o Governo a 18 de fevereiro, dia em que este tomou posse. A nomeação oficial para o novo cargo só foi confirmada em Diário da República na sexta-feira.

No post, Pedro Nuno Santos faz uma longa descrição dos percursos político e pessoal comuns com Catarina Gamboa, a quem se refere como "uma mulher bonita, divertida e com muita graça, inteligente, desafiadora e, sobretudo, competente". Alguém , por quem, sublinha, acabou por apaixonar-se. Lembrando, depois, que Catarina Gamboa "é uma excelente profissional". "Ninguém deve ser prejudicado na vida profissional por causa do marido, da mulher, da mãe ou do pai."

À semelhança dos restantes chefes de gabinete dos secretários de Estado do atual Executivo, Catarina Gamboa recebe um salário líquido mensal de cerca de 2645 euros. 

PORMENORES

PSD critica laços familiares
Na atual legislatura, há vários governantes – ministros, secretários de Estado ou deputados - com relações de parentesco entre si. Após a última remodelação do Governo, o líder do PSD, Rui Rio, criticou as ligações familiares existentes no Executivo.

Ministros e próximos
Entre os ministros do atual Governo, José Vieira da Silva, com a pasta do Trabalho, e Mariana Vieira da Silva, da Modernização Administrativa, são pai e filha. Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, e Ana Paula Vitorino, ministra do Mar, são marido e mulher.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)