Irmã de Djaló morta em vingança de rixa de gangues

Açucena Patrícia, de 17 anos, foi colhida por jovem, em rua da Moita fechada ao trânsito.
Açucena Patrícia e os amigos deslocaram-se, na sexta-feira à noite, às festas da Nossa Senhora da Boa Viagem, na Moita. A boa disposição da jovem de 17 anos, irmã do ex-futebolista do Sporting e Benfica, Yannick Djaló, ficou patente nos vídeos deixados nas redes sociais. No entanto, os bons momentos viriam a culminar em tragédia.

Já no sábado, pelas 02h30, Açucena e os amigos foram atropelados por um jovem de ascendência africana, de 21 anos, que entrou a conduzir a alta velocidade numa rua cortada ao trânsito, à procura de atingir quem o tinha agredido numa rixa, momentos antes, envolvendo membros de gangs rivais. A irmã de Yannick Djaló e os cinco amigos foram colhidos violentamente, quando já estariam a regressar a casa. Fonte próxima da família disse ao CM que um irmão de Açucena e Yannick viu a jovem de 17 anos a ser colhida.
Atropelamento mortal de irmã de Yannick Djaló

Após o atropelamento, ocorrido na rua Dr. Manuel Evaristo, o carro embateu contra postes de madeira instalados para as largadas de bois. Açucena foi projetada contra uma parede, já na travessa do Açougue. Um ex-bombeiro, residente nas imediações e que ouviu o estrondo, saiu de casa para ir assistir a vítima. Começou por lhe conter uma hemorragia que começava a sufocá-la e estabilizou-a antes da chegada da viatura médica do INEM. A jovem foi transportada de urgência para o Hospital Garcia de Orta, em Almada, onde veio a morrer já ao princípio da manhã.

Os cinco amigos (dois rapazes e três raparigas), entre os 16 e os 25 anos, sofreram ferimentos ligeiros e receberam assistência no hospital do Barreiro. O agressor, um jovem do bairro da Cidade Sol, já tinha ficha policial. Ainda tentou fugir após o atropelamento, mas foi preso. Aparentava estar alcoolizado e, no posto da Moita, fez testes de consumo de álcool e droga. Presente a um juiz no Tribunal do Barreiro foi-lhe decretada a medida mais gravosa, a prisão preventiva.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!