Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

A culpa é do padeiro: A polémica das golas de emergência e a ascensão do secretário de Estado da Proteção Civil

Vencimento de Francisco José da Costa Ferreira ultrapassava os três mil euros.
Correio da Manhã 29 de Julho de 2019 às 17:33
Francisco José Ferreira, adjunto do secretário de Estado da Protecção Civil
Francisco José Ferreira, adjunto do secretário de Estado da Protecção Civil
Francisco José Ferreira, adjunto do secretário de Estado da Protecção Civil
Francisco José Ferreira, adjunto do secretário de Estado da Protecção Civil
Francisco José Ferreira, adjunto do secretário de Estado da Protecção Civil
Francisco José Ferreira, adjunto do secretário de Estado da Protecção Civil

Francisco José da Costa Ferreira – agora com 30 anos – foi nomeado pelo Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Tavares Neves, para exercer funções enquanto "técnico especialista" no seu gabinete, a 13 de novembro de 2017. 

Na altura com 28 anos de idade (nascido a 06 de julho de 1989), Francisco tem o 12º ano de escolaridade e é líder do Partido Socialista em Arouca. No entanto, antes de exercer estas funções, era padeiro numa pastelaria em Vila Nova de Gaia (da qual o irmão do socialista é proprietário).

O despacho publicado em Diário da República mostra que enquanto Gestor Industrial (funções que exerceu entre 2013 e 2017) o vencimento do padeiro foi de 3.575,46 euros brutos (2.170,76 euros líquidos), avança a Sábado.

Após integrar a equipa do atual governo, em dezembro surgiu a Foxtrot – Aventura, Unipessoal Lda, uma empresa para fins de "turismo da natureza".

A companhia foi criada por Ricardo Nuno Peixoto Fernandes (casado com a atual presidente da Junta de Freguesia de Longos, em Guimarães, Isilda Gomes da Silva), apoiado pelo PS.

Em maio, a empresa foi uma das cinco convidadas para participar no concurso da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), no âmbito do programa ‘Aldeia Segura, Pessoas Seguras’, concurso que acabou por vencer. As empresas foram nomeadas por Francisco Ferreira.

Recorde-se que o técnico, adjunto do secretário de Estado da Proteção Civil, demitiu-se esta segunda-feira, após ter sido noticiado o seu envolvimento na escolha das empresas para a produção dos 'kits' de emergência para o programa "Aldeias Seguras".

Numa nota enviada à agência Lusa, o gabinete do ministro da Administração Interna informou que "o Técnico Especialista Francisco José da Costa Ferreira pediu a exoneração de funções no Gabinete do Secretário de Estado da Proteção Civil".

Francisco José da Costa Ferreira José Artur Tavares Neves
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)