Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Governo decretou estado de calamidade em Ovar. Há 30 pessoas infetadas com coronavírus

Presidente da autarquia anunciou ainda 35 infetados, mais cinco do que os anunciados pelo Governo, e alguns suspeitos.
Correio da Manhã e Ana Botto 17 de Março de 2020 às 16:33
Eduardo Cabrita
Eduardo Cabrita
Presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro
Presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro
Eduardo Cabrita
Eduardo Cabrita
Presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro
Presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro
Eduardo Cabrita
Eduardo Cabrita
Presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro
Presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro
O Governo declarou estado de calamidade pública em Ovar devido ao coronavírus. Cidade 'fecha' esta noite. Eduardo Cabrita e Marta Temido falaram durate a tarde desta quarta-feira, avançando que Ovar tem 30 pessoas infetadas com coronavírus e 440 em isolamento. 

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, confirmou a criação de uma cerca sanitária ao município, excepção para profissionais de saúde, bombeiros, etc.

Fica vedada a saúde e o acesso de todos ao município de Ovar. Restrição atividade economica e de pessoas no município.

A Linha do Norte continuará a operar mas não haverá entrada nem saída de passageiros. Serão também interditas todas as atividades comerciais no município.

No setor alimentar, os supermercados e as padarias permenecerão abertas, à semelhança das farmácias, bancos e postos de combustíveis.

Presidente da Câmara de Ovar fala ao País
Salvador Malheiro anunciou 35 casos de coronavírus no município - mais cinco do que os confirmados pelo Governo - e vários suspeitos que terão uma "elevada probabilidade" de serem positivos. O presidente da autarquia garantiu que não vai ser permitido estar na rua e que os estabalecimentos que não sejam essenciais serão encerrados bem como a cidade. "Será extremament difícil entrar", garantiu o autarca.  

"Temos famílias inteiras a ter confirmação do vírus": presidente da Câmara de Ovar anuncia estado de calamidade devido ao coronavírus.

A informação foi avançada pelo presidente da Câmara, Salvador Malheiro. Numa nota da República Portuguesa, a Administração Regional de Saúde do Centro avançou a medida limitativa.

"(...) determino o encerramento de todos os estabelecimentos comerciais e de serviços não essenciais, bem como a limitação de movimentação, de pessoas, de e para o Concelho de Ovar, devido à existência de perigo para a Saúde Pública, nomeadamente o risco de contágio de COVID e como medida de contenção pelo período de 18/03/2020 a 02/04/2020", lê-se.



"O número de casos confirmados em Ovar mais do que duplicou. Temos hoje mais de 30 casos. Perante tudo isto, em articulação com a DGS, o Munícipio de Ovar vai entrar em quarentena geográfica. Todo o nosso perímetro vai ser isolado", pode ler-se na publicação feita por Salvador Malheiro no Facebook, durante a tarde desta terça-feira.



Minutos depois, o presidente de Ovar afirmou também que o governo prepara-se para decretar estado de calamidade para o munícipio. "O governo prepara-se para decretar estado de calamidade específico para o munícipio de Ovar", lê-se.



Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus

- Siga ao minuto as últimas sobre a doença
- Mapa da situação em Portugal e no Mundo: veja a evolução da pandemia
- Conselhos sobre o coronavírus no explicador
- Conheça os mitos que deve ignorar sobre a doença

Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24

Ovar ovar calamidade estado de calamidade coronavírus vírus
Ver comentários
}