Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Rui Pinto, o pirata do Benfica preso hoje que aos 23 anos desviou 270 mil euros de um banco

Aos 23 anos, o estudante tímido atacou um banco sediado nas ilhas Caimão.
Tânia Laranjo 16 de Janeiro de 2019 às 18:45
Rui Pinto, Hacker, Benfica
Rui Pinto, Hacker do Benfica
Rui Pinto, Hacker do Benfica
Rui Pinto, Hacker, Benfica
Rui Pinto, Hacker do Benfica
Rui Pinto, Hacker do Benfica
Rui Pinto, Hacker, Benfica
Rui Pinto, Hacker do Benfica
Rui Pinto, Hacker do Benfica
Tinha apenas 23 anos quando atacou o Caledonian Bank, sediado nas ilhas Caimão, e conseguiu aceder à conta de vários clientes. Retirou 270 mil euros, foi apanhado, mas negociou um perdão que passou por devolver parte ou a totalidade do dinheiro à entidade bancária. O banco não queria escândalos, o jovem de Vila Nova de Gaia também parecia só estar no início da sua vida como hacker. Ainda tinha um bom futuro pela frente.

O nome de Rui Pinto, agora com 30 anos, foi-se tornando rapidamente temido no Mundo do futebol. Afrontou todos os clubes, denunciou esquemas de corrupção e pagamento de luvas.

O estudante tímido, que há sete anos pediu ajuda ao advogado Aníbal Pinto para o defender no processo do banco, saiu entretanto do País e instalou-se na Hungria, beneficiando da falta de cooperação com as autoridades portuguesas. Era o 'inimigo número 1' dos encarnados. Foi através dos dados que foram revelados que o Benfica se viu envolvido em diversos escândalos sem precedentes.

Rui Pinto é um autodidata na informática. Adepto do FC Porto e morador na zona onde Fernando Madureira vive há mais de uma década, Lavadores, o jovem gaiense esteve - ou está - também ligado ao site Football Leaks que divulgou vários escândalos do mundo do futebol.

O que o move não será o romantismo do herói mítico inglês, o fora da lei que roubava aos ricos para dar aos pobres. Rui Pinto estará ele próprio a enriquecer, havendo mesmo suspeitas de pagamento de milhões para tornar públicas as conversações dos encarnados.
Ver comentários