Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Declarações após Benfica-Penafiel

O Benfica venceu por 4-0.
9 de Maio de 2015 às 20:06
Jesus afirmou que este não era um "jogo de título"
Jesus afirmou que este não era um 'jogo de título' FOTO: Luís Manuel Neves
Declarações dos treinadores de Benfica, Jorge Jesus, e de Penafiel, Carlos Brito, após o jogo da 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio da Luz, em Lisboa, que os 'encarnados' venceram por 4-0:

Jorge Jesus (Treinador do Benfica): "A verdade é que o grande objetivo era vencer. Se pudéssemos vencer por mais do que um golo, melhor. Vencemos por quatro. Na primeira parte foi um Benfica dentro do habitual, ainda que não tenhamos sido tão fortes no ataque posicional como costumamos ser. O Penafiel quis dividir o jogo connosco nas ações ofensivas e nós sabemos jogar com esse momento do jogo e fizemos golos assim e podíamos ter feito ainda mais.

Hoje, os dois avançados, Lima e Jonas, foram os jogadores que estiveram mais em destaque e não foi apenas pelos três golos que marcaram. Eles é que fizeram com que a equipa tivesse mais bola. Ao intervalo, com o 2-0, tudo se conjugava para uma segunda parte com mais confiança e foi isso que aconteceu. Quando o Penafiel sofreu o 4-0 tentou não sofrer mais golos. Deixámos dividir mais o jogo do que normalmente deixamos no Estádio da Luz, mas o grande objetivo estava conquistado e é natural que alguns já estivessem já a pensar [no jogo da próxima jornada] em Guimarães. Tínhamos alguns jogadores em risco de não jogar e Samaris vai ficar de fora.

O FC Porto vai ganhar ao Gil Vicente [no domingo], tenho a certeza absoluta disso e nós vamos estar focados jogo a jogo. Faltam dois jogos e o primeiro, em Guimarães, é que é jogo de título. Este não era. O Benfica não está com o título quase na mão, está com o título na cabeça, tal como está desde a pré-época. Desde a quinta jornada que lideramos o campeonato com todo o mérito. Não me posso desviar do grande objetivo que é ser bicampeão. Nunca fui bicampeão no Benfica, nem eu nem nenhum dos jogadores do Benfica. É nisso que estamos focados. É só isso que interessa.

Fejsa só não veio para o jogo porque durante a semana teve um traumatismo no joelho e prefiro não o trazer para o jogo e na segunda-feira ter a certeza de que está a treinar. Penso que vai estar na convocatória para o jogo com o Vitória de Guimarães".

Carlos Brito (Treinador do Penafiel): "O Benfica é um justo vencedor, sem sombra de dúvida. Em relação à descida de divisão, julgo que este não é o momento para analisar toda uma época. Há um conjunto de fatores. O destino estava traçado, mas não quero beliscar a dignidade e a honra dos profissionais do meu plantel. Tentámos, dentro do possível. Mostrámos dignidade e se mais não conseguimos foi porque não pudemos.

Hoje, a equipa teve bons momentos de troca de bola, que é a forma de contrariar equipas com este poderio. Os dois primeiros golos do Benfica foram marcados, claramente, em contra-ataque, quando normalmente é o Benfica que domina o jogo. Proporcionámos isso, abrimos, através de erros nossos, uma avenida, perante os jogadores do Benfica, que são acima da média. É pouco, admito.

Na primeira parte faltou-nos um bocadinho de poder de fogo, no sentido de assustar o Benfica, mas veio ao de cima a diferença entre as duas equipas. Quando procurei apostar mais no ataque sofremos dois golos consecutivos. A equipa não teve aquela sorte que também faz parte. Mas reconheço que 19 pontos é muito pouco para estar aqui a justificar-me com um ou outro pormenor.

Tivemos um jogo importantíssimo há duas ou três semanas, com o Arouca, que ainda estou para perceber como é que perdemos. Quando cheguei estavam 27 pontos em disputa. Seria uma falta de respeito dizer que se tivesse chegado mais cedo teria salvado a equipa, independentemente de o ónus ter sobrado para mim. Obviamente, que acreditei que conseguia".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)