Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Incêndios em Mação, Sertã e Castelo Branco mobilizam 1400 bombeiros

Chamas que ardem desde domingo ainda não foram dominadas.
25 de Julho de 2017 às 07:55
Em risco 'Muito Elevado' de incêndio estão vários concelhos de Faro, Setúbal, Beja, Santarém, Castelo Branco, Portalegre, Guarda e Viseu
Chamas ameaçam casas na Sertã
Fogo assusta população de Castelo Branco
Em risco 'Muito Elevado' de incêndio estão vários concelhos de Faro, Setúbal, Beja, Santarém, Castelo Branco, Portalegre, Guarda e Viseu
Chamas ameaçam casas na Sertã
Fogo assusta população de Castelo Branco
Em risco 'Muito Elevado' de incêndio estão vários concelhos de Faro, Setúbal, Beja, Santarém, Castelo Branco, Portalegre, Guarda e Viseu
Chamas ameaçam casas na Sertã
Fogo assusta população de Castelo Branco
Dois incêndios de grandes dimensões continuam a lavrar nos concelhos vizinhos de Mação, Sertã e Castelo Branco na manhã desta terça-feira. Pelas 7h40, estes incêndio mobilizavam 1401 operacionais, apoiados por 451 meios terrestres, segundo a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

O maior dos dois é o que lavra em Mação, tendo deflagrado na Sertã no domingo à tarde, e entrado também no concelho de Proença-a-Nova. Este fogo é combatido por 1001 operacionais e 321 veículos.

O outro fogo em Castelo Branco deflagrou na freguesia de Santo André das Tojeiras no domingo, tendo passado para o concelho de Vila Velha de Ródão. Este incêndio mobiliza 400 operacionais e 131 veículos.

O incêndio  de Mação foi combatido arduamente durante a madrugada e as autoridades oreviam que estivesse controlado até ao nascer do dia. Mas as chamas continuam a lavrar com grande intensidade.

"Com a noite as condições tornaram-se mais favoráveis, a temperatura desceu e tem vindo a ser possível fazer algumas ações de consolidação. Neste momento ainda há vários pontos ativos, mas prevemos que até que surja o dia acabe por se conseguir consolidar o perímetro do incêndio quase todo", disse à Lusa o vice-presidente da Câmara de Mação, António Louro.

O autarca indicou que houve várias construções e habitações danificadas, mas não se registaram vítimas -- nem mortos, nem feridos.

Sete aldeias foram evacuadas e uma, Feiteiras, estava, na noite de segunda-feira, rodeada pelas chamas, que impediam habitantes, ambulâncias e bombeiros de sair, uma situação que António Louro diz já ter sido ultrapassada.

"Foi uma situação de grande risco mas foi ultrapassada. O fogo passou e as pessoas acabaram por ficar na aldeia, mas sem vítimas a lamentar", afirmou.

Cerca de 100 pessoas tiveram de ser retiradas das suas casas e transferidas para lares da Misericórdia.

Segundo o vice-presidente da câmara, ainda não é possível quantificar quantas habitações ficaram danificadas, mas pelo menos duas na aldeia de Galega arderam.

"Há uma série de habitações destruídas", disse.

Fogos ativos no país
Outro incêndio começou às 05h38 em Contensas de Cima, Mangualde, distrito de Viseu, estando às 06h00 a ser combatido por 15 bombeiros.

Segundo a página da ANPC, um incêndio em Bragança, na freguesia de Lavandeira, Beira Grande e Selores (concelho de Carrazeda de Ansiães) encontra-se dominado, mobilizando 45 operacionais e 13 meios terrestres.

Em resolução estão nove fogos, com dois ainda a mobilizar um número elevado de operacionais: um em Gavião, distrito de Portalegre, com 122 operacionais e 44 veículos, e outro na freguesia Amedo e Zedes, concelho de Carrazeda de Ansiães (Bragança), com 116 operacionais e 40 meios terrestres.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)