Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mata arquitecto e acusa 0,47 g/l de álcool no sangue

Vendedor de 49 anos vinha em fuga à Polícia Municipal.
Miguel Curado e João Carlos Rodrigues 8 de Dezembro de 2019 às 01:30
Ricardo Moutinho tinha 39 anos e era arquiteto
Violência do embate ocorrido em frente ao Hospital de Santa Maria deixou marcas no local
Ricardo Moutinho tinha 39 anos e era arquiteto
Violência do embate ocorrido em frente ao Hospital de Santa Maria deixou marcas no local
Ricardo Moutinho tinha 39 anos e era arquiteto
Violência do embate ocorrido em frente ao Hospital de Santa Maria deixou marcas no local
O condutor de 49 anos que na quinta-feira de madrugada abalroou dois carros junto ao Hospital Santa Maria, em Lisboa, matando o arquitecto Ricardo Moutinho, de 39 anos, e ferindo com gravidade outro condutor, acusou 0,47 g/l de álcool (perto do valor de 0,50 g/l de contraordenação). Após o acidente fugiu para o interior do hospital, garantindo à PSP que não era ele que vinha a conduzir o carro, mas sim outro homem que "desapareceu".

A equipa de investigação de acidentes da Divisão de Trânsito investiga agora se Manuel Joaquim Marujo, vendedor ambulante de profissão, tem licença válida de condução. O homem saiu da prisão há pouco tempo, após cumprir pena por tráfico de droga. O CM sabe que adquiriu uma carrinha Renault Mégane no estrangeiro e que ainda a está a pagar. 


E foi com esta viatura que, segundo confirmou ao CM fonte da Câmara de Lisboa, foi visto na madrugada de quinta-feira a realizar "várias infrações rodoviárias na zona do Rossio". A Polícia Municipal perseguiu-o por várias artérias, "avenida da Liberdade, rua Joaquim António de Aguiar, rua Castilho, rua Marquês da Fronteira", cessando a perseguição na zona da avenida António Augusto de Aguiar.

Minutos depois, a Polícia Municipal soube que a viatura conduzida por Manuel Marujo tinha provocado um acidente. A PSP identificou-o e deverá ser interrogado em breve. Ricardo Moutinho tinha sido chamado para acorrer à derrocada de um prédio que naquela noite deixou mais de 60 desalojados.
Ver comentários