Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Comissão arrasa presidente da RTP

Trabalhadores querem respostas sobre Carlos Daniel numa carta violenta a Gonçalo Reis.
João Bénard Garcia e Paulo Abreu 23 de Janeiro de 2019 às 01:30
Gonçalo Reis,  presidente  do conselho de administração  da RTP
Gonçalo Reis
Gonçalo Reis
RTP
Gonçalo Reis,  presidente  do conselho de administração  da RTP
Gonçalo Reis
Gonçalo Reis
RTP
Gonçalo Reis,  presidente  do conselho de administração  da RTP
Gonçalo Reis
Gonçalo Reis
RTP
A Comissão de Trabalhadores (CT) da RTP requereu ao Conselho de Administração (CA), através de uma carta ‘explosiva’ a que o CM teve acesso, explicações sobre vários atos de gestão do mesmo, que considera questionáveis.

Uma das oito perguntas foi: "Acham que existe alguma CT no Mundo, que leve o seu papel a sério, que não tenha de questionar a atribuição de uma licença sem vencimento a um trabalhador [o jornalista Carlos Daniel] de uma empresa pública para ir trabalhar para um concorrente?"

Os representantes dos trabalhadores têm mais dúvidas e continuam a questionar: "Acham que esta decisão seria considerada normal em serviços públicos de referência, como a BBC ou a ARD? Acham que a mesma seria aceitável na práxis de gestão pública europeia destas empresas?"

Na carta, a CT insiste nas perguntas: "Acham que esta decisão não deveria ter sido esclarecida previamente pela RTP e/ou pela FPF aquando do anúncio da demissão do trabalhador em questão, evitando assim especulações internas e externas acerca das motivações da sua saída, que mais não fizeram do que piorar o clima interno da empresa?"

Na missiva, à qual o CA não tinha respondido até ao fecho desta edição, a CT questiona "a capacidade moral para impedir que qualquer quadro especializado da RTP peça igual tratamento e decida sair para ‘tentar a sorte’ na concorrência".

PORMENORES 
Falsa demissão na RTP
O CM revelou, em exclusivo, que o jornalista Carlos Daniel não se tinha demitido da RTP, ao contrário do que sempre disse em público, só tinha pedido uma "licença sem vencimento".

Licenças sem vencimento
Uma primeira missiva da CT pedia para ter "acesso aos pedidos e processos de licença sem vencimento de trabalhadores deferidos e indeferidos dos últimos quatro anos, bem como a sua motivação". Nada foi revelado, até agora, pela administração.

Protocolo continua secreto
A CT exigiu ter "acesso ao protocolo, memorando ou contrato, bem como documentação similar, que estabeleça a colaboração entre a RTP e a FPF". Para já, continua sem resposta.
Ver comentários