Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Sporting com ânimo para a Taça da Liga

Nani inaugurou o marcador com um golpe de cabeça, logo aos três minutos, e Bruno Fernandes marcou o segundo.
Mário Figueiredo 20 de Janeiro de 2019 às 01:30
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Jogo entre Sporting e Moreirense em Alvalade
Foi um leão de duas caras aquele que este sábado derrotou o Moreirense, por 2-1, e manteve-se na luta pela decisão do campeonato.

A equipa de Marcel Keizer, com Renan e Diaby de regresso à titularidade, teve uma entrada de leão na primeira parte. Com um futebol de pressão alta na recuperação de bola. E os resultados não demoraram a aparecer com Nani a inaugurar o marcador, logo aos três minutos, num cabeceamento após um canto de Acuña.

O Sporting dominava e Bruno Fernandes ainda colocou a bola na cabeça de Diaby, que desperdiçou. No entanto, a equipa foi adormecendo. A vantagem madrugadora teve um efeito anestésico na equipa, que baixou a intensidade.

O Moreirense, a caminho da sua melhor época de sempre, também mostrou que não estava em Alvalade para prestar vassalagem ao leão. Arsénio foi mesmo empurrado por Acuña, mas nem o vídeo-árbitro sancionou o lance.

O ‘maestro’ Bruno Fernandes ia colocando a orquestra leonina a funcionar, com cruzamentos perigosos, mas Diaby e Bas Dost teimavam em desperdiçar.

Os leões tiveram então a sua melhor jogada com um cabeceamento à trave de Diaby. No seguimento, a bola sobrou para Ristovski que rematou para defesa incompleta de Jhonatan. E, na recarga, Bruno Fernandes fez o 2-0.

Bas Dost ainda falhou uma oportunidade de golo de forma incrível, antes de Heriberto reduzir após assistência de Chiquinho. Um lance polémico, pois no início da jogada Bas Dost foi travado em falta.

Na etapa complementar, o Sporting apagou-se. Foi desaparecendo do jogo, embora nunca tenha comprometido a vitória. A equipa de Keizer perdeu a intensidade. Raphinha ainda marcou um golo, que foi anulado pelo VAR por um fora de jogo milimétrico. Um triunfo justo que é um tónico para a Taça da Liga.

"Segunda parte foi má para nós"
Marcel Keizer mostrou-se satisfeito com a vitória, mas reconheceu que na segunda parte a equipa esteve longe do que tem feito.

"Jogo difícil. Começámos muito bem com dois golos mas depois permitimos o golo do Moreirense", salientou o holandês assumindo as dificuldades: "Foi uma segunda parte má para nós. Não estivemos tão bem como na semana passada, mas os jogadores correram muito." Sobre eventual cansaço da equipa devido ao calendário preferiu desvalorizar: "Tivemos de lutar até ao fim, por isso talvez estejamos um pouco cansados para o que vem a seguir, mas temos agora alguns dias de descanso."

Keizer reafirmou a vontade de manter o argentino Marcos Acuña, apesar do interesse dos russos do Zenit, e assumiu que a a equipa precisa de reforços: "Talvez chegue alguém até ao fecho do mercado, mas por agora vamos ver com os jogadores que temos."

"Senti que a equipa quis ganhar o jogo"
"Queremos ser o Moreirense dos últimos 60 minutos e não dos primeiros 30", disse o técnico Ivo Vieira desiludido com a derrota. Ainda assim o treinador do Moreirense elogiou a sua equipa: "Os jogadores lutaram até à exaustão. Senti que a equipa quis ganhar o jogo." Ivo elogiou ainda o campeonato que a equipa está a fazer.

Nono triunfo no José Alvalade
O Sporting conseguiu este sábado o nono triunfo em dez jogos no Estádio José Alvalade para a Liga. Só perdeu pontos frente ao FC Porto (0-0).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)