Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

José Sócrates diz que desconhecia avença de Manuel Pinho

Manuel Pinho recebeu 15 mil euros de saco azul do GES.
Rita F. Batista e António Sérgio Azenha 10 de Maio de 2019 às 08:39
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates garantiu ao Parlamento que não tinha conhecimento de que Manuel Pinho recebeu, enquanto ministro da Economia, pagamentos regulares do BES através de uma sociedade offshore.

Questionado pela comissão parlamentar de inquérito ao pagamento de rendas excessivas aos produtores de eletricidade, o antigo primeiro-ministro afirmou: "Não, e não acredito em julgamentos sumários." Manuel Pinho recebeu, segundo a investigação do Ministério Público ao caso EDP, uma avença de cerca de 15 mil euros por mês durante o período em que foi ministro da Economia, de março de 2005 a junho de 2009.

As verbas foram pagas, segundo o Ministério Público, pela Espírito Santo Enterprises, offshore suspeita de ser um saco azul do Grupo Espírito Santo (GES).

Na resposta à comissão parlamentar de inquérito, Sócrates lamenta que os princípios estruturais do "direito moderno" não respeitam a "presunção de inocência". E admitiu ainda que em 2010 soube que Pinho "dava ou iria dar aulas" na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, EUA, não se pronunciando sobre o possível patrocínio ilegal da EDP.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)