Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Vítimas do 'camião do horror' são de origem vietnamita

"Aquela rapariga que disse na mensagem não conseguir respirar no camião? Os pais dela não conseguem respirar aqui em casa", frisou padre que ajuda familiares no Vietname.
SÁBADO 26 de Outubro de 2019 às 10:42

A maioria das 39 pessoas encontradas mortas dentro de um camião em Essex eram provavelmente do Vietname, relatou à agência noticiosa Reuters um líder religioso da comunidade rural vietnamita ligada ao cultivo do arroz, a que se pensa que as vítimas pertenciam. 

Os corpos de 38 adultos e de um adolescente foram descobertos na quarta-feira, dia 23, quando as autoridades foram alertadas para a presença de pessoas dentro de um camião numa zona industrial em Grays, Essex. Um casal já foi detido por suspeita de tráfico humano e homicídio, bem como o condutor da viatura.

A polícia disse acreditar que as vítimas eram de nacionalidade chinesa, mas Pequim ainda não confirmou essa informação. As autoridades chinesas e vietnamitas estão a colaborar com a polícia britânica para obter a identificação.

O padre Anthony Dang Huu Nam, um sacerdote católico de Yen Thanh, Vietname, disse que estava em ligação com familiares das vítimas. "Todo o distrito está em luto. Ainda estou a recolher detalhes de contactos de todas as famílias das vítimas, e vou liderar uma cerimónia para rezar por eles esta noite. Esta é uma catástrofe para a nossa comunidade", afirmou à Reuters. 

Pham Thi Tra My, uma das vítimas do camião que se suspeita que seja de Ha Tinh, enviou uma mensagem aos pais em que dizia não conseguir respirar enquanto o camião ia da Bélgica rumo ao Reino Unido. "Desculpem, muitas desculpas, mãe e pai, a minha viagem até uma terra estrangeira falhou. Estou a morrer, não consigo respirar. Amo-vos muito mãe e pai. Desculpa, mãe."

"Aquela rapariga que disse na mensagem não conseguir respirar no camião? Os pais dela não conseguem respirar aqui em casa", frisou Nam. 

Segundo Nam, as famílias disseram-lhe que tinham parentes a viajar para o Reino Unido na mesma altura e que desde a descoberta do camião, ainda não os conseguiram contactar. 

Também a família de Bui Thi Nhung, de 19 anos, receia que ele esteja entre as vítimas. Desde que a tragédia foi conhecida, a mãe não se consegue levantar da cama. "Ela disse que estava em França e a caminho do Reino Unido, onde tem amigos e familiares", contou à Reuters Hoang Thi Linh, o seu primo. "Esperamos e queremos que ela não esteja entre as vítimas, mas é muito provável. Rezamos por ela todos os dias. Duas pessoas da minha aldeia viajavam no mesmo grupo", relata. 

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Vietname indicou em comunicado que tinha instruído a embaixada de Londres para ajudar a polícia britânica na identificação das vítimas. 

Nghe An, onde se situa Yen Thanh, é uma das províncias mais pobres do Vietname. Saem daqui muitas vítimas de tráfico humano que acabam na Europa, de acordo com uma associação contra esse crime norte-americana, a Pacific Links Foundation. 

Acredita-se que outras vítimas encontradas dentro do camião vinham de Ha Tinh, uma província perto de Nghe An. Durante os primeiros oito meses deste ano, 41.790 pessoas saíram de lá em busca de trabalho, revelaram os jornais vietnamitas. 

Ha Tinh foi devastada por um dos maiores desastres ambientais do Vietname em 2016, quando uma indústria siderúrgica de Taiwan contaminou as águas costeiras, acabando com a pesca local e as atividades turísticas na zona.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)